Borba Tinto 375 Ml
Nome:  Borba Tinto 375 Ml Classe:  Vinho Tinto Região:  Borba - Alentejo Designação: D.O.C. Alentejo Castas:  Aragonêz, Trincadeira e Alicante Bouschet Vinificação:  vinificadas em pequenas cubas e com maceração moderada, foi possível obter este vinho de aromas elegantes, com notas minerais e um bom volume na boca revelando um final com acidez equilibrada e persistente Notas de Prova:  Este é um vinho tinto DOC Borba capaz de nos transmitir muita da tipicidade dos vinhos da região. Elaborado a partir das castas Trincadeira, Aragonês e Alicante Bouschet, vinificadas em Sugestões de Gastronómicas:  . Com pratos de caça, migas alentejanas e outros pratos da gastronomia tradicional da região.   Temperatura como servir:  16ºC   Características Químicas:
  • Acidez Total: 5,2 g/dm3
  • Acidez Volátil: 0,6 g/dm3
  • PH: 3,5
Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Enólogo:  António Ventura
Borba Branco 375 Ml
Nome:  Borba Classe:  Vinho Branco Região:  Alentejo Designação:  D.O.C. Alentejo Castas:. Castas: Arinto, Antão Vaz e Roupeiro Vinificação:  Cuidada permitiram a obtenção de um vinho com marcado carácter a partir das castas Arinto, Antão Vaz e Roupeiro, vinificadas com recurso ás mais evoluídas tecnologias Nota de Prova: Vinho Branco marcado pelo carácter da região. Aprova é dominada por aromas elegantes e um anotável frescura, fruto de uma criteriosa selecção das castas Arinto, Antão Vaz e Roupeiro e uma Sugestões Gastronómicas:  Será uma companhia perfeita para pratos de peixe, mariscos e carnes brancas. Temperatura Como Servir:  8 º C Características Químicas:
  • Acidez Total: 5.4 g/dm3
  • Acidez Volátil: 0,29 g/dm3
  • PH: 3,50
Teor Alcoólico:  13.0% Vol. Enólogo: António Ventura
Couteiro-Mor Branco 375ml
Nome:  Couteiro-Mor Classe:  Vinho Branco Região:  Évora - Alentejo Designação:  Vinho Regional Alentejano Castas  Antão Vaz, Arinto e Roupeiro Vinificação:  Desengace total esmagamento, Fermentação:  Em cubas inox com temperatura controlada 14º a 15ºC. Estágio sob borras finas durante 2 meses. Notas de Prova:  Cor amarela citrina. Aroma muito intenso e fruta tropical com algumas notas limonadas e vegetais. Na boca é muito equilibrado, com uma acidez viva e refrescante. Sugestões Gastronómicas:  Para acompanhar pratos á base de peixe ou mariscos, saladas e pratos de verão. Como Servir:  Entre .10-12ºC Teor Alcoólico:  12.5% Vol. Enólogos:  Anselmo Mendes & Diogo Lopes
Vinha D´Ervideira Tinto 375 Ml
Nome:  Vinha D´Ervideira Classe:  Vinho Tinto Região:  Alentejo Designação:  D.O.C – Alentejo Castas : Trincadeira, Aragonêz, Alicante Bouschet e Cabernet Sauvignon Vinificação:  As castas são vinificadas separadamente. A Trincadeira, Alicante Bouschet e Cabernet Sauvignon fermentam em lagares de inox de pisa mecânica, a uma temperatura controlada de 25ªC. A casta Aragonez fermenta em depósitos horizontais (vinimatics). Envelhecimento:  Estágio de 6 meses, em barricas de carvalho Francês e Americano. Longevidade:  4 a 6 anos. Nota de Prova:  Vinho de tons granada, com notas de ameixa, frutos silvestres e especiarias no aroma. Na boca é macio, com uma estrutura notória e elegante que persiste no final. Sugestões Gastronómicas:  Com um rosbife de mertolengo com molho de mostarda, ou javali estufado. Como Servir:  Entre 16 e 18º C. Teor Alcoólico:  13.5% vol. Enólogo:  Nelson Rolo
Vinha D´Ervideira Branco 375 Ml
Nome:  Vinha D´Ervideira Classe:  Vinho Branco Região:  Alentejo Designação: D.O.C. Alentejano Castas:  Antão Vaz, Arinto, Verdelho e Alvarinho Vinificação:  O processo decorre casta a casta. As uvas Antão Vaz são desengaçadas, ligeiramente esmagadas e prensadas em vácuo. Após a defecação, fermentam a temperatura controlada entre 13 e 15ºC. As uvas Arinto são desengaçadas e enviadas, sem esmagamento, para “vinimatics”, para maceração pelicular entre 6 e 10 horas. Posteriormente são prensadas e enviadas para a câmara de frio, onde fermentam entre 13 e 15ºC. Longevidade:  2 a 3 anos. Nota de Prova:  Vinho de tons citrinos, com notas de frutos tropicais, ligeira compota de marmelo e notas minerais. Elegante na boca, mostra boa acidez e estrutura marcante, que prolonga a degustação. Sugestões Gastronómicas:  Com robalo escalado e grelhado ou com amêijoas á "Bulhão Pato". Como Servir: Entre 7 a 9º C, com robalo escalado e grelhado, ou amêijoas à “Bulhão Pato”. Teor Alcoólico:  14.0% Vol. Enólogo:  Nelson Rolo
Tinoco Alentejo Tinto 375 Ml
Nome:  Tinoco Classe:  Vinho Tinto Região:  Alentejo Designação:  Vinho Regional Alentejano Castas:  Aragonêz, Trincadeira e Castelão Vinificação:  Neste vinho, a fermentação ocorre casta por casta em cubas de inox rotativas (vinimatics) com temperatura controlada a 25ºC . Envelhecimento:  Estágio de 2 meses em barricas de carvalho Francês. Nota de Prova:  De perfil jovem e atractivo, este vinho apresenta uma cor rubi e aromas a frutos vermelhos, discando-se as groselhas. Na boca apresenta-se aveludado e com um conjunto equilibrado de acidez formando um agradável final. Sugestões Gastronómicas:  Com pratos de carne ligeira e grelhados Teor Alcoólico:  13,5% Enólogo:  Nelson Rolo
Tinoco Alentejano Branco 375 Ml
Nome:  Tinoco Classe: Vinho Branco Região:  Alentejo Designação:  Vinho Regional Alentejano Castas:  Arinto, Antão Vaz e Verdelho Vinificação:  Fermentação em cubas de inox com temperatura de fermentação controlada de 14º em câmara de frio. Nota de Prova:  Apresenta um aroma a frutos tropicais. Na boca revela uma frescura exuberante a par de uma correta acidez. Leve fresco e com um final agradável. Sugestões Gastronómicas:  Com pratos de peixe cozido ou grelhado e marisco. Como Servir:  Entre 6 e 8º C. Teor Alcoólico:  13% Vol. Enólogo:  António Ventura
Ajuda Tinto 375 Ml
Nome:  Ajuda Classe: Vinho Tinto Região:  Alentejo Designação:  Vinho Regional Alentejano. Castas:  Syrah, Alicante Bouschet, Cabernet Sauvignon e Aragonêz Vinificação:  Vindima nocturna por forma a manter a integridade  física e aromática dos bagos. A fermentação ocorre em inox a temperatura controlada com posterior prensagem em prensa pneumática . Estágio:  Em cuba inox durante no mínimo 6 meses e garrafa durante 2 meses. O vinho é engarrafado sem estabilização para não afectar o seu potencial de evolução, estando sujeito a criar ligeiro depósito natural durante o estágio em garrafa. Notas de Provas: Cor rubi, aromas de frutos vermelhos, com boa  definição e algumas notas balsâmicas com nuances de chocolate negro e folha de tabaco. Na boca revela-se fresco, com boa acidez, com taninos bem maduros e equilibrados, termina com final de boca sedoso, elegante e com média persistência. Sugestões Gastronómicas:  O Ajuda tinto é um vinho para ser consumido diariamente, no acompanhamento de todos os tipos de pratos de carne, queijos secos ou de pasta mol. Como Servir:  Entre 15º e 16º C. Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Acidez Total:  5.9 g/l Açucares Totais:  3.5 g/l pH:  3.59 Enólogo:  António Ventura
Ajud Branco 375 Ml
Nome:  Ajuda Classe:  Vinho Branco Região:  Vendas Novas - Alentejo Designação:  Vinho Regional Alentejano Castas:  Arinto, Antão Vaz e Verdelho Vinificação:  Vindima nocturna por forma a manter a integridade física e aromática dos bagos, com prensagem em prensa pneumática. A fermentação ocorre em inox a temperatura controlada. Nota prova:  Cor citrina com laivos dourados, aromas de frutos de polpa branca e algumas nuances de vegetal. Na boca mostra-se fresco, intenso e equilibrado, com final volumoso e de média persistência Sugestões gastronómicas:  Ajuda branco é um vinho fresco de verão, acompanha bem pratos de peixes grelhados, carnes brancas e saladas diversas. Como Servir:  Entre 8 e 10º C. Acidez Total:  5.3 g/l Açucares:  1.7 g/l pH:  3.47 Teor alcoólico: 13,4% Vol. Enólogo:  António Ventura
Dão Porta dos Cavaleiros Tinto 375 Ml
Nome:  Dão Porta Cavaleiros Tinto 375 Ml Classe:  Vinho Tinto Região:  Dão Designação:  DOC Dão Castas:  Touriga Nacional 45%, Tinta Roriz 35% e Alfrocheiro 20%. Vinificação:  Uvas provenientes de algumas dos melhores terroir da região do Dão, vinificadas de forma cuidada pela tecnologia clássica de curtimenta. Fermentação: Em cubas inox. Nota de Prova:  Cor Granada profunda. Aroma Resinas, anisadas, frutos vermelhos, caruma e bálsamo, complexados por ténues notas aromáticas cedidas pela madeira de carvalho, onde estagiou. Sabor Estruturado, com taninos domados e muito boa persistência. Potencial Envelhecimento: 6/8 Anos Como Servir:  Entre 16º e 17ºC Sugestões Gastronómicas:  Pratos de Cozinha tradicional portuguesa, tais como vitela estufada, arroz de pato bacalhau assado no forno. enchidos tradicionais. Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Análise Físico-Química Acidez volátil ( g acético/l ) 0,70 Acidez total ( g tartárico/l ) ,5,92 ph: 3,59 Extracto seco total ( g/l ): 32,3 Açucares totais ( g/l ): 1,5 SO2  Total ( mg/l ): 125 Enólogo:  José Carvalheira
Dialogo Tinto 375 Ml Niepoort
Nome:  Dialogo Classe:  Vinho Tinto Região:  Douro Designação:  D.O.C. Douro Castas:  Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Amarela, Tinta Roriz. e outras. Vinificação:  As uvas foram colhidas em óptimo estado de maturação, com um alto teor de acidez e níveis de açúcar equilibrados. Após selecção à entrada da adega, as uvas foram 100% desengaçadas e a fermentação decorreu em cubas de inox com 8 a 15 dias de maceração pelicular. 15% do vinho foi envelhecido em barricas usadas de carvalho francês durante 12 meses. Notas de Prova:  Cor vermelha média. Expressivo no aroma, apresenta algumas nuances florais e de frutos silvestres, dominados por um perfil balsâmico fresco. No palato, é mais elegante do que a edição anterior, com um carácter marcadamente mineral. De grande equilíbrio e elegância, este vinho apresenta o estilo simples (descomplicado) que nos propusemos alcança. Sugestões  Gastronómicas:  Carnes brancas (peru, frango,..) Sugestões vegetarianas:  pratos com massa. Como Servir:  Entre 16º e 18 Teor Alcoólico:  13% Vol. Análise Físico-Química Extracto seco – 26.8 Açúcar residual ( G/DM3 )  0.6 PH  3.63 Acidez Total ( G/DM3 ) 4.7 Acidez volátil ( G/DM3 ) 0,7 SO2 Livre de Enchimento ( MG/DM3 ) 28 SO2  Total ( MG/DM3): 73 Massa Volúmica ( G/CM3 ) 0.9924 Teor Alcoólico:  13% Vol. Enólogo:  Dirk Niepoort
Diálogo Branco 375 Ml Niepoort
Nome:  Diálogo Classe:  Vinho Branco Designação:  D.O.C. Douro Castas:  Rabigato, Códega do Larinho, Gouveio, Dona Branca, Viosinho, Bical e outras. Idade das Cepas:  20-50 Anos Vinificação: O ano vitícola de 2016 caracterizou-se atípico, o Inverno foi quente e chuvoso, a Primavera fria e com muito chuva e o Verão extremamente quente e seco. As condições do estado do tempo contribuíram para um abrolhamento precoce (cerca de duas semanas) verificando-se, no entanto, ao longo da Primavera, um atraso significativo do ciclo vegetativo, em especial do “Pintor”, que ocorreu com cerca de duas semanas de atraso. Após uma decantação natural de aproximadamente 24 horas, 30% do mosto fermentou em barricas de carvalho francês usadas e o restante em cubas de inox durante 8 meses, com as leveduras indígenas. Fermentação:  Cubas de aço inox (75%) e barricas de carvalho francês (25%) Notas de Prova:  Ainda muito jovem, o vinho mostra já um bom equilíbrio e harmonia. Com aroma fresco, delicado e mineral, sobressaem notas de citrinos e ervas frescas. Na boca é envolvente e com boa acidez. É um branco com estrutura q.b. mas sem pesar. O final de boca é elegante com boas notas cítricas e minerais. Um branco que apresenta juventude e vivacidade, muito fácil de beber. Perfeito para as mais diversas ocasiões. Sugestões Gastronómicas: Peixes grelhados e assados, pasta com frutos do mar, carnes brancas Como Servir:  Entre 8 e 10º C: Teor Alcoólico:  12.3% Vol. Análise Físico-Química Açúcar residual ( G/DM3 )  1.4 PH  3.3 Acidez Total ( G/DM3 ) 5 Acidez volátil ( G/DM3 ) 0,5 SO2 Livre de Enchimento ( MG/DM3 ) 43 SO2  Total ( MG/DM3): 97 Enólogo:  Dirk Niepoort