Espumante Vinha D’´Ervideira Bruto ( White Sparkling )
Nome: Vinha D´Ervideira Bruto Região: Alentejo Designação: D.O.C Alentejo Castas: Perrum e Antão Vaz. Vinificação: O Vinho, base do espumante, é vinificado casta a casta decorrendo a fermentação alcoólica em depósitos de inox, com temperatura controlada. A segunda fermentação dá-se na garrafa, onde permanece cerca de 6 meses até ao «degorgement». Longevidade: 2 a 3 anos. Nota de Prova: Espumante produzido em regiões de clima quente, apresenta notas de fruta tropical, complexas pelo contacto com levedura. Na boca é macio, persistente, apresentado uma bolha fina que desaparece de forma suave. Sugestões Gastronómicas: Com peixe grelhado ou como aperitivo. Como Servir: Entre 6 e 8º C. Teor Alcoólico: 12.0% Vol. Enólogo: Nelson Rolo
Espumante Conde D´Ervideira Reserva Bruto
Nome:  Conde Ervideira Reserva Bruto Região:  Alentejo Designação:  D.O.C Alentejo Castas:  Aragonês, Alfrocheiro, Touriga Nacional. Vinificação:  Castas vinificadas separadamente, conduzidas para depósitos rotativos de fermentação “vinimatic”, onde permanecem 4 horas, em baixa rotação, obtendo-se uma suave extracção de cor. Após este período decorre a fermentação alcoólica em depósitos de inox. A segunda fermentação dá-se na garrafa, onde permanece cerca de 12 messes até ao  «degorgement». Longevidade:  2  anos. Prova:  Com o potencial aromático do Aragonês e Alfrocheiro, este espumante apresenta um aroma rico em ameixas e a cerejas frescas, com um agradável toque mineral. Na boca é equilibrado e com bolha fina, com uma excelente acidez. Formando um conjunto elegante e persistente com um perfume a Alentejo Como Servir:  Entre 7 e 9º C. Enólogo: Nelson Rolo Prémios:  Encontro do Vinho 2011 Revista dos Vinhos 2011       16 Valores Revista dos  Vinhos 2009      16 Valores
Espumante Kompassus Blanc
Nome: Espumante Kompassus Blanc Região:  Bairrada Designação:  D.O.C. Bairrada Casta:  Maria Gomes, Arinto, Bical, Tinto Cão e Chardonnay. Vinificação e Vindima: Vindimado na última semana de agosto. Uvas desengaçadas com maceração pelicular, prensagem e fermentação. Tiragem em Março de 2016 segundo o método clássico champanhês. Estágio de 18 meses em garrafa sobre borras finas. Nota Prova: Notas de biscoito, marmelo, citrinos, bela presença de boca, fino, fresco, firme, persistente. Teor Alcoólico: 12,3% Vol. PARÂMETROS ANALÍTICOS Acidez total: 6,10 g/l Açucares totais: 1,7 g/l Enólogo:  Anselmo Mendes NOTAS DE IMPRENSA Revista do Expresso 15 Set. 2012 por João Paulo Martins "... Invencível na relação qualidade/preço, é um espumante todo o terreno para aperitivo e para mesa..." PRÉMIOS E DISTINÇÕES Colheita 2014 - 16,5 pontos, Boa Compra, Revista de Vinhos Novembro 2016
Espumante Kompassus Blanc de Noirs
Nome:  Espumante Kompassus Blanc De Noirs Região:  Bairrada Designação:  D.C.O. Bairrada Casta:  Baga; Touriga Nacional; Pinot Noir Vindima e Vinificação::  Vindimado na última semana de agosto. Tempo fresco com manhãs de nevoeiro. Maturação equilibrada, com vindima de 3 passagens. Fermentação com controle de temperatura a 14°C. Uvas transportadas em caixas perfuradas de 15 kg. Ligeira prensagem com arrefecimento a gelo seco. Fermentação em inox. Tiragem em Fevereiro de 2014 segundo o método clássico Champanhês, ficando em estágio sobre borras cerca de 3 anos. Dégorgement sem adição de açúcar – Brut Nature Nota Prova:  Excelente presença aromática, com notas avelanadas, e outras que lembram pão torrado, maçã assada. Untuoso na boca, com bolha muito fina, num conjunto de perfil bem seco mas muito elegante, sofisticado, longo, cheio de sabor. Delicioso. Sugestões Gastronómicas:  Charcutaria, peixes, mariscos e carnes brancas Teor Alcoólico:  13,3% Vol. PARÂMETROS ANALÍTICOS Acidez total: 6,80 g/l Acidez volátil: 0,30 g/l Açucares totais: 1,3 g/l Enólogo:  Anselmo Mendes Notas de Impressa: Fugas do Público 29 Set.2012 4/5 Estrelas "...Tem argumentos para se bater com muitos champanhes de preço bastante mais elevado. De aroma encantador, onde sobressaem as notas de brioche e de fruta agridoce, mostra grande delicadeza e complexidade..." PRÉMIOS E DISTINÇÕES Colheita 2006 - 17.5 pontos, Revista de Vinhos Janeiro 2010, Melhores da Região 2009, Revista de Vinhos Fevereiro 2010 Colheita 2008 - 17 pontos, Revista de Vinhos Novembro 2010, Revista dos Vinhos Fevereiro 2012; “OS MELHORES DO ANO 2011” Colheita 2009 - 17.5 pontos, Revista de vinhos Dezembro 2012, Os melhores do ano Revista de Vinhos Fevereiro 2013 Colheita 2010 - Medalha de prata, concurso vinhos de Portugal 2014 Colheita 2011 - 17.5 pontos, Revista de Vinhos Dezembro 2015, Melhores de Portugal 2014, Revista de Vinhos Fev. 2015, Medalha de prata Portugal Wine Trophy 2016; 18 valores Revista de Vinhos Novembro 2016 Colheita 2013 – PRÉMIO DE EXCELÊNCIA 2016 (único espumante nacional) Revista de Vinhos Fev. 2017
Espumante Kompassus Rosé
Nome:  Espumante Kompassus Bruto Rosé Região:  Bairrada Designação:  D.C.O. Bairrada Casta:  Baga; Touriga Nacional; Pinot Noir Vindima e Vinificação:  Vindimado na última semana de agosto. Maturação equilibrada, com vindima de 3 passagens. Fermentação em temperatura controlada 14°C. Uvas transportadas em caixas perfuradas de 15 kg. Uvas desengaçadas seguida de maceração pelicular. Prensagem e fermentação em inox. Tiragem em Fevereiro de 2013 segundo o método clássico Champanhês. Estágio sobre borras cerca de 5 anos. Dégorgement Fevereiro 2018. Nota Prova:  Com Baga e Touriga e Pinot tem uma bonita cor de casca de cebola e aroma muito fino, expressivo mas ao mesmo tempo delicado, a bagas silvestres. A delicadeza aromática contrasta com a boca explosiva, resultando um espumante cheio de brilho e sabor Sugestões Gastronómicas:  Charcutaria, peixes, mariscos e carnes brancas Teor Alcoólico:  12,6% Vol. PARÂMETROS ANALÍTICOS Acidez total: 6.5 g/l Açucares totais: 3 g/l Enólogo:  Anselmo Mendes Notas de Impressa: Fugas do Público 29 Set.2012 4/5 Estrelas "...tem argumentos para se bater com muitos champanhes de preço bastante mais elevado. De aroma encantador, onde sobressaem as notas de brioche e de fruta agridoce, mostra grande delicadeza e complexidade..." PRÉMIOS E DISTINÇÕES Colheita 2011 - 17 pontos, Revista de Vinhos Agosto 2015, Melhores de Portugal 2015, Revista de vinhos 2016 Colheita 2011 – 17,5 pontos, Revista de Vinhos Novembro 2016
Espumante Kompassus Rosé 1,5 Litro
Nome:  Espumante Kompassus Rosé 1,5 Litro Região:  Bairrada Designação:  D.C.O. Bairrada Casta:  Baga; Touriga Nacional; Pinot Noir Vindima e Vinificação:  Vindimado na última semana de agosto. Maturação equilibrada, com vindima de 3 passagens. Fermentação em temperatura controlada 14°C. Uvas transportadas em caixas perfuradas de 15 kg. Uvas desengaçadas seguida de maceração pelicular. Prensagem e fermentação em inox. Tiragem em Março de 2012 segundo o método clássico Champanhês. Estágio sobre borras cerca de 4 anos. Dégorgement sem adição de açúcar – Brut Nature. Nota Prova:  Com Baga e Touriga, tem uma bonita cor de casca de cebola e aroma muito fino, expressivo mas ao mesmo tempo delicado, a bagas silvestres. A delicadeza aromática contrasta com a boca explosiva, resultando um espumante cheio de brilho e sabor Sugestões Gastronómicas:  Charcutaria, peixes, mariscos e carnes brancas Teor Alcoólico:  13% Vol. PARÂMETROS ANALÍTICOS Acidez total: 4.95 g/l Açucares totais: 6 g/l pH: 3,38 Enólogo:  Anselmo Mendes Notas de Impressa: Fugas do Público 29 Set.2012 4/5 Estrelas "...tem argumentos para se bater com muitos champanhes de preço bastante mais elevado. De aroma encantador, onde sobressaem as notas de brioche e de fruta agridoce, mostra grande delicadeza e complexidade..." PRÉMIOS E DISTINÇÕES Colheita 2011 - 17 pontos, Revista de Vinhos Agosto 2015, Melhores de Portugal 2015, Revista de vinhos 2016 Colheita 2011 – 17,5 pontos, Revista de Vinhos Novembro 2016
Espumante Couteiro-Mor Bruto Natural
Nome:  Espumante Couteiro-Mor Bruto Natural Classe:  Espumante Método:  Clássico Região:  Alentejo Castas:  Antão Vaz Vinificação:  A forma a obter-se uma suave extracção de cor. Após este período decorre a fermentação alcoólica em depósitos de inox, com temperatura controlada. A segunda fermentação dá-se na garrafa, onde permanece cerca de 12 meses até ao «degorgement». Prova:  Com o potencial aromático Espumante apresenta um aroma rico em ameixas e a cerejas frescas, com um agradável toque mineral. Na boca é equilibrado e com bolha fina, com uma excelente acidez. Formando um conjunto elegante e persistente com um perfume a Alentejo. Como Servir:  Entre 7 e 9º C, com mariscos e peixe Grau Alcoólico:  12% Vol. Enólogos:  Anselmo Mendes & Diogo Lopes
Espumante Milénio
Nome:  Espumante Milénio Reserva Bruto Região:  DÃO Designação:  DOC  Dão Método:  Clássico Castas:  Malvasia Fina Vinificação: Com fermentação em garrafa ente 14 e 15ºC. O dégorgement fez-se ao fim de 24 meses. Estágio:  Em garrafa Nota de Prova:  Amarelo citrino, bolha fina e persistente, aroma delicado. Na boca surpreende pela frescura da acidez e leveza. Maturação e Envelhecimento:  Para beber já ou, idealmente, nos próximos cinco anos. Sugestões Gastronómicas:  Ideal para acompanhar a refeição do principio ao fim ou para celebrar os bons momentos da vida. Como Servir:  Entre 6 e 8ºC Teor Alcoólico:  12,5% Vol. Parâmetros Analíticos Acidez Total:  6.8 g/L Acidez Volátil:  0,20 g/L ph:  3,2 Açucares redutores: 4 g/L Enólogo:  Cristina Machado
Espumante Muros Antigos Alvarelhão
Nome:  Muros Antigos Alvarelhão Região:  Vinho Verde  DOC Método:  Clássico Castas: Alvarelhão Tipo de  Vinho:  Muros Antigos Alvarelhão é um vinho espumante blanc de noir obtido a partir da casta Alvarelhão.  Esta casta é uma das castas Tintas mais antigas de Portugal que se revela em excelência na sub-região de Monção/Melgaço sendo a casta tinta de eleição. São seleccionadas as melhores parcelas destas casta e a casta e a vindima destas parcelas. Vinificação:  As uvas São Prensadas inteiras para obtenção de um mostro de grande qualidade o mostro de grande qualidade. O mostro lágrima é arrefecido e decantado a baixas temperaturas durante 48 horas. Segue-se um período de estágio sobre as borras de 5 anos por forma a obter uma total autólise das leveduras . O processo de espumantização seguiu o método tradicional de fermentação em garrafa e estágio de 12 meses. Nota de Prova: Cor:  Dourada pálida. Aroma. Finos a mel, marmelo e biscoito ainda envolto em alguma fruta vermelha  Acidez vincada e fresca com uma bolha fina e delicada.  Mousse cremosa e adocicada. Final persistente onde sobressaem sabores a biscoito e fruta. Como Servir:  Entre 8º e 9ºC Teor Alcoólico:  12,5% Vol. Análise Físico-Química Acidez total g/l:  6,02 ph: 3,21 Enólogo:  Anselmo Mendes
Espumante Côto de Mamoelas Alvarinho

Nome : Espumante Côto de Mamoelas Bruto Reserva

Região: Vinhos Verdes - Sub-Região Monção e Melgaço

Classe: Alvarinho Espumante de Vinho Verde

Castas: 100% Alvarinho

Método: Clássico

Classificação: D.O.C. Sub-Região de Monção e Melgaço

Vinificação: As uvas são prensadas inteiras para dar origem ao Espumante Vinho Verde Alvarinho. O mosto é clarificado a 12º C durante 48H.

Fermentação: Fermentado a temperatura controlada durante 12 a 15 dias. Segue-se o engarrafamento, fermentação e estágio de 12 meses, findo o qual se realiza a remuage e o degorgement.

Nota de Prova: bolha fina e persistente, aroma com presença da casta, mineral, com algum tostado bolacha e complexidade, devido ao estágio em garrafa. Encorpado, seco (bruto natural), boa acidez e final e final a fruta onde é persistente a casta.

Sugestões gastronómicas: Como aperitivo ou acompanhamento de carnes assadas e grelhadas, particularmente carne de aves, cabrito, borrego e leitão.

Como Servir: Numa flute á temperatura de 6 e 8

Álcool: 13% Vol.

Enólogo: Abel Codesso

Espumante Água Viva Niepoort
Nome:  Água Viva Região:  Bairrada  DOC Método:  Clássico Castas: BAGA Vinificação:  Após uma prensagem muito delicada das uvas, aproveitando-se apenas ao primeiro mosto obtido, este fermentou durante 15 dias em cubas de aço inoxidável a temperatura controlada. A elaboração, seguindo o método clássico, iniciou-se em Abril de 2014 com a tiragem, tendo a refermentação decorrido em cave durante 23 dias a 15 ºC, ao que se seguiu um período de estágio em garrafa, sobre borras, de 9 meses, para o primeiro lote degorjado, em Fevereiro de 2015 Nota de Prova: Cor Olho-de-perdiz muitíssimo pálida. Aroma. Intenso, com notas de frutos vermelhos frescos, como framboesa e groselha, bem como ligeira tosta. Sabor.  Na boca é muito fresco, seco e longo. Confirmam-se as sensações aromáticas percecionadas pela olfacção directa. Sugestões Gastronómicas:  . Canapés, peixes, carnes brancas ou vermelhas magras. Como Servir:  Entre 8º e 9ºC Teor Alcoólico:  12,0% Vol. Análise Físico-Química Sobrepressão (bar): 5,9 Acidez volátil ( g acético/l ) 0,31 Acidez total ( g tartárico/l ) ,6,56 ph: 3,10 Extracto seco total ( g/l ): 21,1 Açucares totais ( g/l ): 2,6 SO2  Total ( mg/l ): 96 Enólogo:  Dirk Niepoort
Espumante Terras do Demo Branco Bruto
Nome:  Espumante Terras do Demo Branco Bruto Região:  Távora-Varosa Designação:  VEQPRD. Távora - Varosa Método:  Clássico Castas:  Malvasia Fina Vinificação:  Sistema de "Bica Aberta" com decantação e Fermentação a baixas temperaturas e controladas. Estágio:  Em garrafa Nota de Prova: Aspecto:  Límpido Bolha:  fina e persistente. Cor: Citrina com tons dourados. Aroma:  Intenso, com notas florais e um toque de frutos tropicais. Paladar:  Acidez vibrante, que lhe confere frescura, contribuindo para um final de boca persistente. Maturação e Envelhecimento:  Com um ciclo de produção de 12 meses, dos quais 9 com fermentação em garrafa a temperaturas baixas e controladas, onde ganha complexidade aromática e gustativa. Sugestões Gastronómicas:  Como Aperitivo, Acompanhamento de Mariscos, Ostras ao Natural, Aves, Carnes Brancas e Leitão á Bairrada. Como Servir:  Entre 7 e 8ºC Teor Alcoólico:  13,0% Vol. Sobrepressão: Bar 6,0 Acidez Total:  g/dm3-6,5 ph:  3,0 Açucares Totais:  <g/dm3-6,5 Enólogo:  Cristina Machado PRÉMIOSMEDALHA DE PRATA - Concurso Nacional Vinhos 2011