Moscatel 5 Anos Douro Fortificado Niepoort
Nome:  Moscatel 5 Anos Fortificado Niepoort Classe:  Vinho Branco Designação:  Moscatel Douro Idade das Cepas:  Vinhas Velhas Castas:  Moscatel Sendo a Niepoort uma casa com fortes raízes no vinho do porto que datam de 1842, foi na 5ª geração sob a liderança de Dirk Niepoort, que esta casa abriu os horizontes para a Alemanha onde actualmente produz Riesling  excepcionais com um excelente equilíbrio entre acidez e doçura. Em Portugal, também temos castas com a capacidade de produzir vinhos excepcionais com excelente equilíbrio de acidez e doçura. Sendo um forte defensor do que é português e autêntico, Dirk revê no Moscatel do Douro todo o potencial de um fortificado branco, com um nariz inconfundível, complexidade, acidez e elegância que tanto caracterizam a casa Niepoort. Assim, é nas vinhas velhas de moscatel, em solos de transição de xisto para granito, entre 400-500m de altitude, que têm origem as melhores colheitas deste Moscatel de 5 anos. Vinificação:  A uvas foram colhidas pouco antes de estarem completamente maduras de forma a garantir um nível de acidez alto. O vinho fermentou em lagares com 100% de engaço, estagiando depois em pipas usadas (antigas) e 10% embarricas novas de carvalho francês. Durante o envelhecimento em casco são identificados os vinhos que vão integrar o lote do 5 Anos, desde colheitas mais antigas a outras mais jovens, tornando o vinho mais rico, intenso e complexo. A fermentação: Lagares    Estágio: Pipas antigas de 550l e barricas novas de carvalho francês Notas de Prova: O Moscatel Niepoort 5 anos caracteriza-se pelo seu nariz inconfundível a moscatel com notas florais e de citrinos e uma complexidade de boca com notas de nozes, especiarias e mel. A assinatura Niepoort está na boca: uma excelente estrutura, acidez alta e um fim de boca prolongado, que evidencia a o caracter delicado e fresco. Este vinho faz lembrar um Auslese que nos acorda num final de um grande jantar, depois de provarmos vários vinhos e Portos, e nos desperta para começarmos de novo! Sugestões Gastronómicas:  Presunto, cheesecake, tarte de frutas com laranja. Como Servir:  Entre 10 e 12º C: Teor Alcoólico:  19.5%  Vol. Análise Físico-Química Extracto Seco (G/DM3) 125 Açúcar residual ( G/DM3 )  109 Baumé 3.5 PH  3.53 Acidez Total ( G/DM3 ) 3.7 Acidez Volátil ( G/DM3 ) 0,4 SO2 Total ( MG/DM3 ) 125.9 Massa Volúmica (G/CM3) 1.022 APTO PARA VEGANOS & VEGETARIANOS não Enólogo:  Dirk Niepoort
Moscatel 20 Anos Douro Fortificado Niepoort
Nome:  Moscatel 20 Anos Fortificado Niepoort Classe:  Vinho Branco Designação:  Moscatel Douro Idade das Cepas:  Vinhas Velhas Castas:  Moscatel Sendo a Niepoort uma casa com fortes raízes no vinho do porto que datam de 1842, foi na 5ª geração sob a liderança de Dirk Niepoort, que esta casa abriu os horizontes para a Alemanha onde actualmente produz Riesling excepcionais com um excelente equilíbrio entre acidez e doçura. Em Portugal, também temos castas com a capacidade de produzir vinhos excepcionais com excelente equilíbrio de acidez e doçura. Sendo um forte defensor do que é português e autêntico, Dirk revê no Moscatel do Douro todo o potencial de um fortificado branco, com um nariz inconfundível, complexidade, acidez e elegância que tanto caracterizam a casa Niepoort. Assim, é nas vinhas velhas de moscatel, em solos de transição de xisto para granito, entre 400-500m de altitude, que têm origem as melhores colheitas deste Moscatel de 20 Anos Vinificação:  O 20 Anos é um dos poucos Moscatéis do Douro com esta categoria disponíveis no mercado. A mestria do seu lote e o longo tempo de estágio torna-o num vinho sério, complexo, de classe mundial. A fermentação: Lagares    Estágio: Pipas antigas de 550l e barricas novas de carvalho francês Notas de Prova:  O nariz tem uma complexidade extraordinária, com notas de alperce, citrinos, amêndoas e nozes, massapão e especiarias como caril. A boca é interminável. A textura chega a ser picante e a estrutura e acidez conferem a elegância que tanto caracteriza a casa Niepoort. Com o lançamento deste Moscatel 20 anos, ambicionamos posicionar os grandes moscatéis do douro onde deveriam estar: no pódio dos grandes vinhos brancos fortificados do mundo! Sugestões Gastronómicas:  Presunto, cheesecake, tarte de frutas com laranja. Como Servir:  Entre 10 e 12º C: Teor Alcoólico:  19.9%  Vol. Análise Físico-Química Extracto Seco (G/DM3) 212.8 Açúcar residual ( G/DM3 )  190 Baumé 7.9 PH  3.26 Acidez Total ( G/DM3 ) 6 Acidez Volátil ( G/DM3 ) 0,8 SO2 Total ( MG/DM3 ) 68 Massa Volúmica (G/CM3) 1.055 APTO PARA VEGANOS & VEGETARIANOS não Enólogo:  Dirk Niepoort
Vinha D`Ervideira Vindima Tardia
Nome:  Vinha D´Ervideira Vindima Tardia Classe:  Vinho Branco Região:  Alentejo Designação:  D.O.C – Alentejo Castas:  Antão Vaz Vinificação:  A partir de um talhão de Antão Vaz seleccionaram-se as melhores uvas, que permaneceram na vinha até Novembro. Desta forma, permitiu-se o desenvolvimento da podridão nestes bagos, aumentando a concentração e açúcares. A fermentação é posteriormente feita em baixas temperaturas, rodando os 12ºC, durante cerca de 30 dias. Envelhecimento:  Estágio prolongado, cerca de 1 ano, em barricas de carvalho húngaro. Nota de Prova:  Vinho de aroma intenso a figos, frutos secos, marmelada e mel. Na boca revela uma doçura agradável e um interessante volume e elegância, terminando longo e com uma equilibrada e vibrante acidez. Sugestões Gastronómicas:  podendo ser servido como aperitivo e entrada, acompanhando canapés, ou então com sobremesas de alguma acidez, por exemplo torta de laranja ou ainda após a refeição, sozinho ou acompanhando frutos secos. Como Servir:  Entre 7 e 9º C. Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Enólogo / Winemaker:  Nelson Rolo
Vinho Licoroso Tempo Reserva Quinta Sobreiró de Cima
Nome:  Tempo  Reserva 2009 Classe:  Vinho Licoroso Região:  Trás-os-Montes Designação:  D.O.C Trás-os-Montes Teor Alcoólico:  20% Vol. A região de Trás-os-Montes partilha pela primeira vez com o mundo o que fazem há dois milénios: O primeiro vinho licoroso Doc. Há cerca de 2000 anos partilhámos o nosso vinho com Roma . Os romanos foram importantes na introdução de técnicas de cultivo e preparação do vinho. No concelho de Valpaços encontramos mais de 100 lagares pré-romanos cavalos na rocha sendo o maior em Santa Valha berço da Quinta de Sobreiró de Cima e a aldeia do vinho de referência na região . Estes lagares junto à Via Augusta XVII são riquezas locais . Agora partilhamos convosco o nosso tesouro mais bem guardado desde tempos imemoriais. É mais do que vinho é uma forma de expressão. E tudo o que este vinho precisou foi de tempo.
Moscatel Encostas do Peso
Nome:  Moscatel Encostas do Peso Classe:  Moscatel Região:  Douro Castas:  Moscatel Galego. Vinificação:   Esmagamento com desengace total, fermentação com maceração longa e temperatura controlada. Sugestões Gastronómicas:  Ideal para aperitivo ou digestivo. Temperatura:  18º a 20ºC Teor Alcoólico:  18% Vol.
Vinho Licoroso Vinha D`Ervideira
Nome:  Vinha D´Ervideira Licoroso Classe:  Vinho Tinto Região:  Alentejo Designação:  D.O.C – Alentejo Castas : Tinta Caída Vinificação:  Após chegada das uvas à Adega estas são encaminhadas para lagares de pisa mecânica. Após o arranque de fermentação alcóolica o mosto é enriquecido em aguardente vínica. Posteriormente este vinho é envelhecido em barricas avinhadas em Carvalho Francês durante um período mínimo de 2 anos Longevidade:  20 anos. Nota de Prova:  A partir da casta Tinta Caiada desenhamos o primeiro Vinha D’Ervideira Licoroso. Revela-se com um perfil sedutor, apelativo e envolvente. Aromáticamente intenso, remetendo-nos para expressões de groselhas pretas, amoras e violetas. Na boca é denso, revela taninos firmes, mineralidade, com acidez vibrante Como Servir:  Entre 15 e 16º C. Teor Alcoólico:  18% Vol. Enólogo:  Nelson Rolo Prémios: Mundus Vini 2019 - Grande Medalha de Ouro
Moscatel Setúbal Villa Palma
Nome: Moscatel Setúbal Villa Palma Classe:  Vinho Generoso - Moscatel Região:  Península de Setúbal Classificação:  Moscatel de Setúbal D.O. Castas:  Moscatel de Alexandria Historial: O vinho Generoso Moscatel é um produto certificado desde 1908, e um dos mais representativos produtos da região de Setúbal. Vinificação:  Obtido a partir de uvas Moscatel, interrompida através  da adição de Aguardente. Vinifica, maceração pelicular durante um período mínimo de 5 meses. Nota de Prova: Cor âmbar com alguns reflexos dourados e aroma a casca de laranja, mel frutos secos e chá apresenta sabor fresco bem equilibrado e com boa persistência. Sugestões Consumo:  Como aperitivo á temperatura de 10º C ou como digestivo á temperatura  de 16 º C. Como aperitivo ou a acompanhar doçaria regional, conventual e chocolate preto. Longevidade  prevista de muitos anos. Analises: PH: 3,45 Acidez Total: 4,2 g/l Teor Alcoólico:  17% Vol. Enólogo:  Luís Silva
Apartado 1 Branco Colheita Tardia Bairrada Caves São João
Nome: Apartado 1 Colheita Tardia Classe: Vinho Branco Região:  Bairrada Designação:  DOC Bairrada Castas:  Semillon (60%), Chardonnay (20%) e Arinto (20%) Vinificação:  As uvas foram colhidas no início de Novembro, evidenciando uma importante botritização nobre. Depois de prensadas e o mosto simbolicamente decantado, fermentou durante 1 mês em barricas de carvalho francês. Amadureceu nas barricas durante mais 12 meses. Nota de Prova: Cor Topázio. Aroma:  Complexo, intenso e característico de uvas fortemente botrytisadas, lembrando espargos, alperce seco, especiarias, tosta, resinas, marmelada e casca de laranja confitada. Sabor:  Distingue-se pelo seu equilíbrio entre doçura e acidez, pela sua frescura e estrutura gustativa, características que lhe conferirão um enorme potencial de envelhecimento. Sugestões Gastronómicas:  Entradas, sobretudo o clássico foiegras, bem como outros patês, e sobremesas à base de frutos secos ou caramelizadas. Potencial de envelhecimento:  No mínimo 10 a 15 Anos Como Servir:  Entre 10º e 12ºC Teor Alcoólico:  13.0% Vol. Análise Físico-Química Acidez volátil ( g acético/l ) 0,95 Acidez total ( g tartárico/l ) ,7.31 ph: 3,45 Extracto seco total ( g/l ): 132.9 Açucares totais ( g/l ): 109.8 SO2  Total ( ml/l ): 355 Enólogo:  José Carvalheira
Abafado 1960 Martins da Costa Bairrada Caves São João
Nome:  Abafado Colheita 1960 Martins da Costa Região:  Bairrada Designação:  DOC Bairrada Castas: Desconhecidas (Tintas) Vinificação:  Este vinho abafado foi criado pelo Engº Martins da Costa, por fermentação parcial de mosto de uvas tintas, tendo a mesma sido amuada por aguardentação. Seguiu-se um período de estágio em vasilhas de madeira avinhada, superior a 10 anos, e em cuba de cimento, por mais de 35 anos. Nota de Prova Cor:  Âmbar. Aroma:  Muito complexo, com notas de frutos secos, balsâmicas, etéreas e de especiarias. Sabor:  Possui doçura moderada e um grande equilíbrio gustativo. Na boca é quase eterno. Pratos recomendados:  Sobremesas. Como Servir:  Entre 13ºC e 15ºC Teor Alcoólico:  15.0% Vol. Potencial de envelhecimento:  Mais 30 anos, no mínimo Enólogo:  José Carvalheira