Foral de Albufeira Branco
Nome:  Foral de Albufeira Classe:  Vinho Branco Região:  Algarve Classificação:  Vinho Regional Algarve Castas:  Arinto e Antão Vaz. A gravura do rótulo ilustra a carta de foral atribuída a Albufeira em1504 por D. Manuel I, rei de Portugal e dos Algarves.   A cidade de Albufeira comemora os 500 anos de foral manuelino com a criação deste vinho, juntando o sabor da história à tradição vitivinícola do Algarve. Vinificação:  Bica aberta com temperatura controlada a 15ºC durante 3 semanas. Estágio em depósitos de inox. Visual:  Cor citrina a palha. Límpido e brilhante. Aroma:  Muita elegância aromática, equilíbrio perfeito na boca entre a acidez e o copo de vinho. Sugestões Gastronómicas:  Frutos do mar de confecções médias, peixes tradicionais do Algarve, algumas carnes brancas jovens de confecção não muito elaborada, saladas. Cai bem como aperitivo. Como Servir:  Entre 8º e 10ºC Teor Alcoólico:  13.0% Vol. Enólogo:  Jorge Pascoa  
Alvor Singular Branco
Nome:  Alvor Classe:  Vinho Branco Região:  Algarve Classificação:  Vinho Regional Algarve Castas:  Arinto, Síria Vinificação:  Bica aberta com temperatura controlada a 15ºC durante 3 semanas. Estágio em depósitos de inox. Visual:  Cor citrina a palha. Límpido e brilhante. Aroma:  Frutado com ligeiras nuances a citrinos. Jovem, fresco e leve. Vinho bem conseguido. Sabor:  Seco e macio. na boca revela bom volume dos aromas, juventude, frescura. De um agrado total nas características dos seus principais componentes orgânicos. Sugestões Gastronómicas:  Frutos do mar de confecções médias, peixes tradicionais do Algarve, algumas carnes brancas jovens de confecção não muito elaborada, saladas. Cai bem como aperitivo. Como Servir:  Entre 8º e 10ºC Teor Alcoólico:  13.0% Vol. Enólogo:  Jorge Pascoa
Alvor Sauvignon Blanc
Nome:  Alvor Sauvignon Blanc Classe:  Vinho Branco Região:  Algarve Classificação:  Vinho Regional Algarve Castas:  Sauvignon Blanc Vinificação:  Bica aberta em prensa pneumática sumo extraído a baixa pressão Fermentação:  Durante 25 dias á temperatura de 14ºC.. Nota de Prova:  De cor Palha intenso com laivos esverdados. Aroma:  Frutado com nuances a lima, maça verde e maracujá Sabor:  Na boca apresenta-se seco, mineral, frutado, com acidez viva e refrescante, revelando elegância e juventude. Sugestões Gastronómicas:  Frutos do mar de confecções médias, peixes tradicionais do Algarve, algumas carnes brancas jovens de confecção não muito elaborada, saladas. Cai bem como aperitivo. Como Servir:  Entre 8º e 10ºC Teor Alcoólico:  12.5% Vol. Análise Físico-Química Açúcar Totais ( G/DM3 )  0.6 PH  3.47 Acidez Total ( G/DM3 ) 5.11 Enólogo:  Jorge Pascoa
Vinho Tapada da Torre Reserva Branco ( Viognier )
Nome: Tapada da Torre Reserva Classe: Vinho Branco Região: Algarve Classificação: Vinho Regional Algarve Castas: Arinto e Síria Visual: Cor Palha, brilhante e limpo. Aroma: Aroma exuberante à casta, com um toque exótico, floral e abaunilhado. Sabor: Boa estrutura de boca, untuoso, boa relação corpo/acidez, final com bom volume. Sugestões Gastronómicas: Bacalhau de salga da cozinha tradicional  portuguesa, confecções elaboradas de peixes e mariscos, carnes brancas de confecção média. Como Servir: Entre 7º e 9ºC Teor Alcoólico: 13.2% Vol. Enólogo:  Jorge Pascoa  
AL LINCE Branco
Nome:  AL LINCE Classe:  Vinho Branco Região:  Algarve Sob o olhar atento do Lince Ibérico que caça entre as sombras de amendoeiras e alfarrobeiras, nas encostas solarentas à margem do Rio, lavouram incansavelmente homens e mulheres sobre um terroir de fantástico Xisto e Argila. Em homenagem, criamos as condições ímpares para que fosse possível levar até si um verdadeiro néctar com selo Nacional. Como Servir:  Entre 8º e 10ºC Teor Alcoólico:  12.5% Vol. Enólogo:  Anselmo Mendes & Diogo Lopes
Esquerdino Branco
Nome:  Esquerdino Classe:  Vinho Branco Região:  Algarve Classificação:  Vinho Regional Algarve Castas:  Antão Vaz. Clima:  Marítimo com influência Mediterrânea. Vinificação:  Bica aberta com fermentação temperatura controlada a 17ºC. Visual:  Cor citrina a palha claro. Aroma:  Frutado intenso e persistente conferido pela casta Antão Vaz. Boca:  Vinho fresco persistente e mineral, características estas muito típicas da casta Antão Vaz . Na sensação retro nasal o aroma frutado predomina e no final de boca o vinho surpreende pela cativante harmonia entre o volume e a mineralidade. Nota Geral:  Vinho branco dominado pela fruta e mineralidade conferidas pelas castas Antão Vaz e pelo clima marítimo mediterrânico. Um vinho actual, em harmonia com a região a que pertence. Sugestões Gastronómicas:  Partilhar este vinho acompanhando, o famoso marisco da costa Algarvia, saladas frescas e variadas. Bom para convívio social e ou de amigos num final de tarde. Como Servir:  Entre 8º e 10ºC Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Enólogo:  Jorge Pascoa
Esquerdino Colheita Selecionada
Nome:  Esquerdino Colheita Selecionada Classe:  Vinho Branco Região:  Algarve Classificação:  Vinho Regional Algarve Castas:  Antão Vaz, Arinto Clima:  Marítimo com influência Mediterrânea. Vinificação:  Bica aberta com fermentação temperatura controlada a 17ºC. Visual:  Cor citrina a palha claro. Aroma:  Frutado intenso e persistente conferido pela casta Antão Vaz. Boca:  Vinho fresco persistente e mineral, características estas muito típicas da casta Antão Vaz . Na sensação retro nasal o aroma frutado predomina e no final de boca o vinho surpreende pela cativante harmonia entre o volume e a mineralidade. Nota Geral:  Vinho branco dominado pela fruta e mineralidade conferidas pelas castas Antão Vaz e pelo clima marítimo mediterrânico. Um vinho actual, em harmonia com a região a que pertence. Sugestões Gastronómicas:  Partilhar este vinho acompanhando, o famoso marisco da costa Algarvia, saladas frescas e variadas. Ficará surpreendido se acompanhar com arroz de ligueirão ou requeijão com doce de abóbora. Como Servir:  Entre 8º e 10ºC Teor Alcoólico:  13% Vol. Enólogo:  Jorge Pascoa
Quinta da Boa Esperança Branco 2015
Nome:  Quinta da Boa Esperança Classe:  Vinho Banco Região:  Lisboa Designação: Vinho Regional Lisboa Castas: Fernão Pires ( 60%) e Arinto (40%). Vindima:  100% manual para caixas de 15 kg Nas Terras argilo-calcárias da Zibreira a Quinta da Boa Esperança é temperada pela influência marítima e beneficia de uma exposição solar de excelência. Em sintonia com a Natureza e com os antigos saberes, criamos um vinho genuíno que nos transporta a uma experiência única. Vinificação:  Desengace total e fermentação em inox com temperatura controlada de 12 graus. Nota de Prova:  De cor citrina, mineral, com aroma intenso a fruta tropical fresca. Na boca é intenso, frutado e fresco, com final muito agradável e persistente Como Servir:  Servir a uma temperatura de 8ºC. Dados Analíticos: pH:  3,38 Acidez Total: 5.3 g/L Teor Alcoólico:  13.5%  Vol. Enólogo:
Quinta da Boa Esperança Arinto Branco 2015
Nome:  Quinta da Boa Esperança Classe:  Vinho Banco Região:  Lisboa Designação: Vinho Regional Lisboa Castas: Arinto (100%). Nas Terras argilo-calcárias da Zibreira a Quinta da Boa Esperança é temperada pela influência marítima e beneficia de uma exposição solar de excelência. Em sintonia com a Natureza e com os antigos saberes, criamos um vinho genuíno que nos transporta a uma experiência única. Vindima:  100% manual para caixas de 15 kg Vinificação:  Desengace total e fermentação em inox com temperatura controlada de 12 graus. Estágio:  em cubas de inox até ao enchimento em garrafa. Como Servir:  Servir a uma temperatura de 8ºC. Dados Analíticos: pH:  3,31 Acidez Total: 5.8 g/L Teor Alcoólico:  13.5%  Vol. Enólogo:
Quinta da Boa Esperança Fernão Pires Branco 2015
Nome:  Quinta da Boa Esperança Classe:  Vinho Banco Região:  Lisboa Designação: Vinho Regional Lisboa Castas: Fernão Pires (100%) Nas Terras argilo-calcárias da Zibreira a Quinta da Boa Esperança é temperada pela influência marítima e beneficia de uma exposição solar de excelência. Em sintonia com a Natureza e com os antigos saberes, criamos um vinho genuíno que nos transporta a uma experiência única. Vindima:  100% manual para caixas de 15 kg Vinificação:  Desengace total e fermentação em inox com temperatura controlada de 12 graus. Nota de Prova:  De cor citrina, apresenta aroma intenso a frutas tropicais com nuances florais, típicos da casta. Elegante e fresco no palato, com final longo. Como Servir:  Servir a uma temperatura de 8ºC. Dados Analíticos: pH:  3,42 Acidez Total: 5.1 g/L Teor Alcoólico:  14%  Vol. Enólogo:
Quinta da Boa Esperança Sauvignon Blanc 2015
Nome:  Quinta da Boa Esperança Classe:  Vinho Branco Região:  Lisboa Designação: Vinho Regional Lisboa Castas:  Sauvignon Blanc 100% Nas Terras argilo-calcárias da Zibreira a Quinta da Boa Esperança é temperada pela influência marítima e beneficia de uma exposição solar de excelência. Em sintonia com a Natureza e com os antigos saberes, criamos um vinho genuíno que nos transporta a uma experiência única. Vindima:  100% manual para caixas de 15 kg Vinificação:  Desengace total e fermentação em inox com temperatura controlada de 12 graus. Nota de Prova:  De cor citrina, dominam as notas de fruta tropical fresca, o caracter vegetal e uma mineralidade vincada. Intenso e equilibrado na boca, com final longo e persistente. Como Servir:  Servir a uma temperatura de 8ºC. Dados Analíticos: pH:  3,31 Acidez Total: 5.8 g/L Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Enólogo:
Quinta da Boa Esperança Branco reserva
Nome:  Quinta da Boa Esperança Reserva Classe:  Vinho Banco Região:  Lisboa Designação: Vinho Regional Lisboa Castas:  Arinto (60%), Fernão Pires (40%) Nas Terras argilo-calcárias da Zibreira a Quinta da Boa Esperança é temperada pela influência marítima e beneficia de uma exposição solar de excelência. Em sintonia com a Natureza e com os antigos saberes, criamos um vinho genuíno que nos transporta a uma experiência única. Vindima:  100% manual para caixas de 15 kg Vinificação:  Desengace total e fermentação em barrica nova de carvalho francês, de grão extra fino, com “  “ batônnage ” durante 50 dias e posterior estágio durante 6 meses. Nota de Prova: De cor citrina, aroma fino e delicado, muito complexo. Na boca é  fresco, estrutura, intenso, com final longo. Como Servir:  Servir a uma temperatura de 8ºC. Dados Analíticos: pH:  3,28 Acidez Total: 6.1 g/L Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Enólogo:  Paula Fernandes