Vinha D´Ervideira Branco 375 Ml
Nome:  Vinha D´Ervideira Classe:  Vinho Branco Região:  Alentejo Designação: D.O.C. Alentejano Castas:  Antão Vaz, Arinto, Verdelho e Alvarinho Vinificação:  O processo decorre casta a casta. As uvas Antão Vaz são desengaçadas, ligeiramente esmagadas e prensadas em vácuo. Após a defecação, fermentam a temperatura controlada entre 13 e 15ºC. As uvas Arinto são desengaçadas e enviadas, sem esmagamento, para “vinimatics”, para maceração pelicular entre 6 e 10 horas. Posteriormente são prensadas e enviadas para a câmara de frio, onde fermentam entre 13 e 15ºC. Longevidade:  2 a 3 anos. Nota de Prova:  Vinho de tons citrinos, com notas de frutos tropicais, ligeira compota de marmelo e notas minerais. Elegante na boca, mostra boa acidez e estrutura marcante, que prolonga a degustação. Sugestões Gastronómicas:  Com robalo escalado e grelhado ou com amêijoas á "Bulhão Pato". Como Servir: Entre 7 a 9º C, com robalo escalado e grelhado, ou amêijoas à “Bulhão Pato”. Teor Alcoólico:  14.0% Vol. Enólogo:  Nelson Rolo
Vinha D`Ervideira Vindima Tardia
Nome:  Vinha D´Ervideira Vindima Tardia Classe:  Vinho Branco Região:  Alentejo Designação:  D.O.C – Alentejo Castas:  Antão Vaz Vinificação:  A partir de um talhão de Antão Vaz seleccionaram-se as melhores uvas, que permaneceram na vinha até Novembro. Desta forma, permitiu-se o desenvolvimento da podridão nestes bagos, aumentando a concentração e açúcares. A fermentação é posteriormente feita em baixas temperaturas, rodando os 12ºC, durante cerca de 30 dias. Envelhecimento:  Estágio prolongado, cerca de 1 ano, em barricas de carvalho húngaro. Nota de Prova:  Vinho de aroma intenso a figos, frutos secos, marmelada e mel. Na boca revela uma doçura agradável e um interessante volume e elegância, terminando longo e com uma equilibrada e vibrante acidez. Sugestões Gastronómicas:  podendo ser servido como aperitivo e entrada, acompanhando canapés, ou então com sobremesas de alguma acidez, por exemplo torta de laranja ou ainda após a refeição, sozinho ou acompanhando frutos secos. Como Servir:  Entre 7 e 9º C. Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Enólogo / Winemaker:  Nelson Rolo
Flor de Sal Branco
Nome:  Flor de Sal Classe:  Vinho Branco Região:  Alentejo Designação: Vinho Regional Alentejano Castas:  Antão Vaz e Chardonnay Flor de Sal é muito mais que um sal, é uma essência. Um projeto desenvolvido pela quinta geração Ervideira, onde exprimem a sua identidade na criação destes vinhos. Dois Irmãos diferentes, mas que se complementam, tal como este Flor de Sal. Duas castas, uma Portuguesa, outra Internacional, que resultam em muito mais que um vinho, numa essência!!! O nosso Obrigado Seja atrevido, experimente em partilha Vinificação:  Escolheram-se as castas de Antão Vaz e Chardonnay, sendo uma delas portuguesa e outra estrangeira. Estas castas são vindimadas em separado e assim que chegam à adega, são prensadas e iniciam a sua fermentação em cuba de inox, no interior da câmara de frio, com uma temperatura de 10ºC a 12ºC Longevidade:  2 a 3 anos. Nota de Prova: Sugestões Gastronómicas: Como Servir: Entre 6 a 8º C Teor Alcoólico:  .0% Vol. Enólogo:  Nelson Rolo
Conde D’Ervideira Branco
Nome: Conde D´Ervideira Reserva Classe: Vinho Branco Região: Alentejo Designação: D.O.C – Alentejo Castas: Antão Vaz. Vinificação: As uvas são desengaçadas, não esmagadas, e enviadas para “vinimatics”, onde permanecem durante 6 a 10 horas, a uma temperatura controlada que não ultrapassa os 12ºC. depois são prensadas e enviadas para a câmara frigorífica, onde fermentam a temperatura controlada entre 13 e 15ºC. Envelhecimento: O mosto é acondicionado em barricas novas de carvalho Húngaro, ao qual se segue um período de 6 meses de “botonnage”. Longevidade: Até 4 anos. Nota de Prova: Apresenta aromas de frutos tropicais, especiarias e baunilha. É aveludado e untuoso, possuindo uma acidez equilibrada e taninos suaves e sedosos. Como Servir: Entre 7 e 9º C, Sugestões Gastronómicas: Com pratos de peixe fumados e escabeche de perdiz. Como Servir: Entre 6 e 8º C. Teor Alcoólico: 13.0% Vol. Enólogo: Nelson Rolo
Conde D’Ervideira Reserva Branco 1,5 L
Nome:  Conde D´Ervideira Reserva Classe:  Vinho Branco Região:  Alentejo Designação:  D.O.C. Alentejo Castas:  Antão Vaz. Vinificação:  As uvas são desengaçadas, não esmagadas, e enviadas para “vinimatics”, onde permanecem durante 6 a 10 horas, a uma temperatura controlada que não ultrapassa os 12ºC. depois são prensadas e enviadas para a câmara frigorífica, onde fermentam a temperatura controlada entre 13 e 15ºC. Envelhecimento:  O mosto é acondicionado em barricas novas de carvalho Húngaro, ao qual se segue um período de 6 meses de “botonnage”. Longevidade:  Até 4 anos. Nota de Prova:  Apresenta aromas de frutos tropicais, especiarias e baunilha. É aveludado e untuoso, possuindo uma acidez equilibrada e taninos suaves e sedosos. Como Servir:  Entre 7 e 9º C, Sugestões Gastronómicas:  Com pratos de peixe fumados e escabeche de perdiz. Como Servir:  Entre 6 e 8º C. Teor Alcoólico:  13.0% Vol. Enólogo:  Nelson Rolo
Conde D’Ervideira Vinha D´Agua Branco
Nome:  Conde D´Ervideira Reserva Classe:  Vinho Branco Região:  Alentejo Designação:  D.O.C. Alentejo Castas:  Antão Vaz. Estágio:  Ganhou complexidade, volume e persistência ao ser estagiado em barricas de carvalho Francês. Após o estágio nas barricas foi engarrafado e submergido nas calmas e tranquilas águas do grande lago Alqueva, junto à baía da Amieira Marina, onde maturou a 30m de profundidade, em condições verdadeiramente únicas  e de excelência, ao longo de 8 meses. Vinificação:  As uvas são desengaçadas, não esmagadas, e enviadas para “vinimatics”, onde permanecem durante 6 a 10 horas, a uma temperatura controlada que não ultrapassa os 12ºC. depois são prensadas e enviadas para a câmara frigorífica, onde fermentam a temperatura controlada entre 13 e 15ºC. Envelhecimento:  O mosto é acondicionado em barricas novas de carvalho Húngaro, ao qual se segue um período de 6 meses de “botonnage”. Longevidade:  Até 4 anos. Nota de Prova:  Apresenta aromas de frutos tropicais, especiarias e baunilha. É aveludado e untuoso, possuindo uma acidez equilibrada e taninos suaves e sedosos. Como Servir:  Entre 7 e 9º C, Sugestões Gastronómicas:  Com pratos de peixe fumados e escabeche de perdiz. Como Servir:  Entre 6 e 8º C. Teor Alcoólico:  13.0% Vol. Enólogo:  Nelson Rolo
Conde D`Ervideira Escolha do Enólogo Branco de Inverno
Nome:  Conde D´Ervideira Branco Inverno Classe:  Vinho Branco Região:  Alentejo Designação:  D.O.C – Alentejo Castas:  Antão Vaz e Viosinho. A vindima:  Mecânica e Nocturna Vinificação: Vindima nocturna, sob a luminosidade, brilho e companhia da lua. Fermentação em barricas, sob um controle de temperatura. O vinho é depois submetido a um processo de battonage. Estágio: 6 Meses Barricas Carvalho Húngaro Longevidade:  5 anos Nota de Prova:  Aromaticamente intenso, este branco remete-nos de imediato para a expressão tropical do Antão Vaz, ananás, manga e alperce. Em prova o Viosinho impera, trazendo até nós a expressão “Inverno”, onde a acidez e mineralidade, a frescura transmitem vida ao conjunto. Este Branco de Inverno é estagiado nas barricas de carvalho Húngaro por um período de 6 meses, onde adquire estrutura, volume e elegância, fazendo deste vinho, um vinho com uma enorme aptidão gastronómica. Sugestões Gastronómicas:  Com pratos de peixe cozido ou grelhado e marisco. Como Servir:  Entre 10 e 12º C. Teor Alcoólico:  13.0% Vol. Enólogo:  Nelson Rolo
Conde D`Ervideira Branco Private Selection
Nome:  Conde D´Ervideira ( Private Selection ) Classe:  Vinho Branco Região:  Alentejo Castas: Antão Vaz/ Arinto Designação:  D.O.C – Alentejo Este rótulo é uma Réplica do Rótulo de 1890 Castas:  Antão Vaz e Arinto Vinificação:   As uvas são desengaçadas e enviadas para “vinimatics”, onde permanecem durante 6 a 10 horas, a uma temperatura de 12oC. Depois são prensadas e enviadas para a câmara frigorífica, onde fermentam entre 10º e 12ºC Estágio: 10 Meses Barricas Novas carvalho Húngaro Nota de Prova:  Este vinho apresenta aromas tropicais, associados á frescura do chá verde. Na boca destaca-se pela elegância, com suaves taninos do Carvalho Húngaro. Sugestões Gastronómicas:  Com pratos de peixe cozido ou grelhado e marisco. Como Servir:  Entre 6 e 8º C. Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Enólogo:  Nelson Rolo
Invisível Branco
Nome: Invisível Classe: Vinho Branco Região: Alentejo Designação: Vinho Regional Alentejano Castas: Aragonêz (Tinta) Vinificação: De uma selecção dos melhores lotes de Aragonêz, e do resultado de uma vindima nocturna (moon harvest), nasceu este vinho – Invisível. O mosto é transportado em camião frigorífico até á Adega. Aí é conduzido por gravidade para a câmara de frio, onde permanece a decantar durante 24 horas a baixas temperaturas. Após este processo, o mosto é inoculado com leveduras seleccionadas e a fermentação decorre a uma temperatura controlada de 12º C, durante 15 dias. Longevidade: 1 a 2 anos. Prova: Utilizando o potencial aromático do Aragonêz, desenhou-se este vinho, plenos de aromas de Chá (Earl Grey), Hortelã, Casca de Lima e Salva. Na boca surge fresco, com uma boa acidez, e uma estrutura final muito elegante. Sugestões Gastronómicas: Com sushi, peixes fumados e mariscos. Como Servir: Entre 6 e 8º C. Teor Alcoólico: 13.5% Vol. Enólogo: Nelson Rolo
Lusitano Branco Ervideira
Nome:  Lusitano Seleção Classe:  Vinho Branco Região: Alentejo Designação:  Vinho Regional Alentejano Castas:  Antão Vaz, Roupeiro e Arinto Vindima: Mecânica e nocturna Vinificação:  Fermentação em cubas de inox, a temperatura controlada de 10º a 12ºC, em câmara frigorífica. Longevidade:  2 a 3 anos. Nota de Prova:  Apresenta uma agradável intensidade aromática, onde se destaca os aromas a frutos tropicais. Na boca revela uma frescura exuberante, a par de uma correcta acidez. É leve, fresco e com final agradável. Sugestões Gastronómicas:  Como aperitivo ou com pratos de peixe cozido ou grelhado. Como Servir:  Entre 6 e 8º C. Teor Alcoólico:  12.5% Vol. Enólogo:  Nelson Rolo Prémios Mundus Vini 2017 – Medalha de Ouro XVI Concorso Enologico Internazionale 2017 – Medalha de Prata Grande Compra “Revista de Vinhos” 2009 – 16 Valores
S de Sol Branco Ervideira
Nome:  S de Sol Classe:  Vinho Branco Região:  Alentejo Designação:  Vinho Regional Alentejano Castas: Antão Vaz,  Roupeiro e Perrum Vinificação:  Fermentação em cubas de inox com temperatura de fermentação controlada de 14ºC, em câmara de frio. Longevidade:  1 a 2 anos. Nota de Prova:  Um vinho de perfil jovem e fresco, de cor citrina. Apresenta aromas de frutos tropicais e notas minerais. Na boca é macio e a sua acidez desperta a componente de fruta, e prolonga a sua degustação. Sugestões Gastronómicas:  Como aperitivo ou com pratos de peixe cozido ou grelhado. Como Servir:  Entre 6 e 8º C. Teor Alcoólico:  13.0% Vol. Enólogo:  Nelson Rolo
Cordial Alentejo Branco
Nome:  Cordial Alentejo Branco Classe:   Vinho Branco Região:  Alentejo Designação:  D.O.C. Alentejo Castas:  Antão Vaz e Arinto Vinificação:  O processo de corre "castas a casta" As uvas Antão Vaz são desengaçadas. Ligeiramente esmagadas e prensadas em vácuo. Após a defecação, fermentam a temperatura controlada entre 13 a 15º C. As uvas Arinto sâo desengaçadas e enviadas sem esmagamento para "vinimatics" para maceração pelicular entre 6 e 10 horas. posteriormente são prensadas e enviadas para câmara de frio, onde fermentam entre 13 e 15º C Nota de Prova:  Vinho de tons citrinos, com notas de frutos tropicais, ligeira compota de marmelo  e notas minerais. Elegante na boca, mostra boa acidez e estrutura marcante, que prolonga a degustação. Sugestões Gastronómicas:  com robalo escalado e grelhado ou amêijoas  á Bulhão pato. Como Servir:  Entre 8 e 10º C. Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Enólogo:  Nelson Rolo