Porto Fonseca Conj.3 Bin nº27 / LBV 95 / 10 Anos (375Ml)
Nome: Porto Fonseca Conj.3 Bin nº27 / LBV 95 / 10 Anos (375Ml)  
Porto Fonseca Tawny 375 Ml
Nome:  Fonseca Tawny Classe:  Porto Castas: Vinho obtido a partir de um lote de vinhos muito elegantes e leves produzidos em cada ano. Os tawnies da Fonseca são engarrafados para consumo imediato. Vinificação: Estas reservas envelhecem cerca de 3 anos em casco de carvalho de aproximadamente 630  litros. Isto confere ao vinho suavidade e dá-lhe um ligeiro toque a madeira. Notas Prova: Cor vermelha aloirada, desvanecendo para cor tijolo na auréola. O sedutor nariz exibe aromas de alperce e ameixa e empecerias. Na boca os sabores ricos e guloso são exaltados no final. Sugestões Gastronómicas: O Porto Tawny é delicioso vinho de sobremesa e harmoniza particularmente bem com sabores de amêndoas, frutos silvestres ou chocolate preto. Pode também acompanhar queijos intensos de pasta azul. É excelente no final das refeições.
Porto Fonseca Ruby 375 Ml
Nome: Porto Fonseca Ruby Castas: Vinho obtido a partir de um lote de vinhos muito elegantes e leves produzidos em cada ano. A Fonseca tem grande orgulho nos seus Ruby os quais têm mantido uma grande consistência de qualidade ao longo de mais de um século e meio os Rubis da Fonseca são engarrafados para consumo imediato. Vinificação: Estas reservas envelhecem cerca de 3 anos em casco de carvalho de aproximadamente 630  litros. Isto confere ao vinho suavidade e dá-lhe um ligeiro toque a madeira. Notas Prova: Profunda cor Ruby, Nariz fresco, vigoroso e jovem, cheio de intensos aromas de cereja e groselha preta. Na boca é encorpado, com taninos sólidos mas bem integrados. Final longo, rico e frutado. Sugestões Gastronómicas: O Porto Ruby é delicioso vinho de sobremesa e harmoniza particularmente com queijos maduros de pasta azul. É excelente no final das refeições.
Porto Fonseca White 375 Ml
Nome:  Fonseca  Branco White Classe:  Porto Região: Douro Castas:  Arinto, Boal, Códega, Esgana Cão, Folgosão, Gouveio, Viosinho e Rabigato O Porto Branco Fonseca é um lote de vinhos produzido a partir de uvas brancas, que crescem principalmente nos terraços superiores do Vale do Douro. Os vinhos individuais envelhecem em toneis de madeira por cerca de três anos, onde adquirem suavidade e caracter. São lotados para produzir um porto branco rico, com a tradicional suavidade e estilo encorpado. O Porto Branco Fonseca está pronto a beber imediatamente após o engarrafamento e não precisa de ser decantado Notas de Prova:  Nariz rico e perfumado, com aromas a fruta doce, toques de mel e madeira. Encorpado, paladar aveludado, longo e saboroso final Sugestões de Serviço:  O Fonseca Branco é tradicionalmente servido fresco, como aperitivo. Também pode beber-se num copo long drink com gelo, água tónica e uma folha de hortelã. Acompanhado de amêndoas salgadas ou azeitonas, é o aperitivo perfeito Temperatura: Deve ser servido à temperatura ambiente ou ligeiramente mais fresco.
Porto Fonseca Bin 27 ( 375 Ml )
Nome:  Porto Bin 27 Região:  Douro Castas:  Exclusivamente com uvas das quintas da Fonseca situada no Cimo Corgo. Vinificação:  Envelhecem em Cascos de madeira durante 4 anos antes de ser engarrafado. Notas de Prova:  Cor ruby jovem e profunda. Nariz intenso, rico e frutado, cássis, cereja e ameixa entrelaçado com notas de especiarias Discrição:  O Bin 27 é tão conhecido como a própria Fonseca. Embora para os conhecedores e coleccionadores a casa Fonseca seja sinónimo do vinho do Porto Vintage, é na verdade o Bin 27 o vinho que mais rapidamente vem à mente dos consumidores . Sugestões Gastronómicas:  Os ricos sabores de fruta negra do Bin 27 combinam de maneira perfeita co sobremesas de chocolate e frutos silvestres. É excelente depois da refeição, com chocolate amargo. Temperatura:  Deve ser servido à temperatura ambiente.
Porto Guimaraens Vintage 1991 – 375Ml
Nome:  Porto Guimaraens Vintage 1991 Nota Informativa:  Dos Vintages Fonseca advém do lote dos vinhos das 3 propriedades da Fonseca, todas localizadas no Cimo Corgo: Quinta de Santo António, Quinta do Cruzeiro e Quinta do Panascal. As melhores uvas destas quintas são lotadas com uvas de Outras Quintas que fornecem a Fonseca para produção de vintage clássico Fonseca Notas do Ano :  O inverno de 1990/1991, na generalidade, foi seco até inícios de janeiro, tendo ocorrido, a partir daí, chuvas intensas até março. Abril também foi húmido e a floração teve lugar em maio, sob tempo cálido e seco. O verão foi quente e seco e a formação dos bagos foi excelente, resultando em muita fruta nas vinhas. Dias cálidos e noites frescas asseguraram longas fermentações com excelente extração de cor. Os níveis de açúcar estiveram acima do normal e continuaram a aumentar durante o curso da vindima. Choveu no dia 29 de setembro mas, devido à secura do solo, a água não atingiu as raízes e não houve diluição da cor. A vindima recomeçou no dia 30 sob condições de tempo ideais. Notas de Prova:  Aromas de fruta madura e de pudim de ameixas. Nariz opulento e cremoso, com notas de violeta. Grande riqueza e pungência na fruta. Perfeito equilíbrio na boca, com adoráveis sabores de fruta gorda e redonda e com uma boa e firme garra. Final longo, elegante e saboroso. Sugestões Gastronómicas: O acompanhante perfeito para um fundente de chocolate e mirtilos ou para um gratificante prato de trufas de chocolate servido depois de jantar.
Fonseca Guimaraens 1995 Vintage Port
Porto Guimaraens Vintage 1995 – 375Ml
Nome:  Porto Guimaraens Vintage 1995 Nota Informativa:  Dos Vintages Fonseca advém do lote dos vinhos das 3 propriedades da Fonseca, todas localizadas no Cimo Corgo: Quinta de Santo António, Quinta do Cruzeiro e Quinta do Panascal. As melhores uvas destas quintas são lotadas com uvas de Outras Quintas que fornecem a Fonseca para produção de vintage clássico Fonseca Notas do Ano :  O inverno de 1994/5 caracterizou-se por chuvas bastante intensas, mas as temperaturas foram mais elevadas do que o normal e pode dizer-se que não se experimentou tempo frio. Fevereiro foi um mês seco e o início da primavera foi atipicamente quente para a estação. O tempo frio chegou no final de Abril e, nas regiões mais altas do Douro, houve severos danos provocados pelas geadas. No entanto, em maio, as condições para a floração acabaram por ser quase perfeitas Notas de Prova:  Aromas frescos e concentrados de compota de framboesa com nuances de ervas. Boca deliciosa, gorda e cheia de sabores a chocolate, ameixa seca e alcaçuz. Taninos firmes, bom volume e textura macia e aveludada. Final maravilhosamente prolongado. Sugestões Gastronómicas: O acompanhante perfeito para um fundente de chocolate e mirtilos ou para um gratificante prato de trufas de chocolate servido depois de jantar.
Porto Fonseca Vintage 2003 ( 375 Ml )
Nome:  Porto Fonseca Vintage 2003 O Estilo:  Dos Vintages Fonseca advém do lote dos vinhos das 3 propriedades da Fonseca, todas localizadas no Cimo Corgo: Quinta de Santo António, Quinta do Cruzeiro e Quinta do Panascal. As melhores uvas destas quintas são lotadas com uvas de Outras Quintas que fornecem a Fonseca para produção de vintage clássico Fonseca. Notas De Prova:  Cor negra impenetrável. Clássico nariz. Dominando por exuberante e presenteira fruta, um perfume poderoso denso e escuro a amoras e groselhas, que lentamente libertam uma mistura inebriante de aromas a especiarias e ervas, nota sedutoras de café e cacau, sugestões de ameixa seca e aromas selvagens de esteva. Os taninos que transborda  em sabor a amora e groselha, expressos e aveludados dão ao vinho uma densidade voluptuosa.
Porto Fonseca Quinta do Panascal Vintage 2004
Porto quinta do Panascal Vintage 2004 – 375 Ml
Nome: Porto Quinta do Panascal Vintage 2004 Vinificação: Todas as uvas são pisadas nos tradicionais lagares de granito, conseguindo-se desta maneira uma extracção de cor e aroma imbatível. Os Vintages Quinta do Panascal é apenas produzido em anos em que não é declarado o Vintages Fonseca, uma vez que os seus vinhos formam a base dos Vintages clássicos da Fonseca. Notas do Ano:  O inverno de 2003/2004 foi muito seco, com apenas 1/3 das chuvas registadas no inverno anterior. A falta de água durante o início da época de crescimento reduziu de sobremaneira a pressão sobre os riscos de doenças. Em Julho, a maior preocupação recaiu na possibilidade de as vinhas não terem a capacidade de madurar suficientemente as uvas, devido à drástica escassez de água. A vindima destacou-se pelas perfeitas condições climatéricas durante todo o período. Os jovens vinhos do Porto mostraram boa estrutura, com aromas muito frescos a frutos silvestres, consequência de um período de maturação relativamente mais frio do que o normal Notas de prova: Um vinho gordo, cheio e gostoso. Cheio de aromas arredondados a frutos maduros acapotados. Quase como marmelada quente como nota no nariz. A maturação e a riqueza das frutas são reforçadas na boca, com sabores a ameixas e cerejas maduras e suculentas. Boas notas de tabaco, chá fumado (lapsang) e de especiarias. Um vinho quente, aveludado e acetinado. Um vinho com muita textura atraente
Porto Fonseca Vintage 2007 ( 375 Ml )
Nome: Porto Fonseca Vintage 2007 O Estilo:  Dos Vintages Fonseca advém do lote dos vinhos das 3 propriedades da Fonseca, todas localizadas no Cimo Corgo: Quinta de Santo António, Quinta do Cruzeiro e Quinta do Panascal. As melhores uvas destas quintas são lotadas com uvas de Outras Quintas que fornecem a Fonseca para produção de vintage clássico Fonseca. Notas de Prova: Cor negra impenetrável. Clássico nariz. Dominando por exuberante e presenteira fruta, um perfume poderoso denso e escuro a amoras e groselhas, que lentamente libertam uma mistura inebriante de aromas a especiarias e ervas, nota sedutoras de café e cacau, sugestões de ameixa seca e aromas selvagens de esteva. Os taninos que transborda em sabor a amora e groselha, expressos e aveludados dão ao vinho uma densidade voluptuosa.
Porto Guimaraens Vintage 2008 – 375 Ml
Nome:  Porto Guimaraens Vintage 2008 Nota Informativa:  Produzido em anos em que um Vintage Fonseca não é declarado, os Porto Vintage  Guimaraens são tradicionalmente feitos a partir de um lote dos melhores vinhos provenientes das duas quintas que a firma possui no Vale do Pinhão: a Quinta do Cruzeiro e a Quinta de Santo António. Nos últimos anos, os vinhos da principal quinta da Fonseca, a Quinta do Panascal. Esta quinta é reconhecida pelos trabalhos realizados na área da viticultura biológica sustentável, tendo já ganho prémios neste campo. A Quinta do Panascal, no vale do Távora, possui um dos mais prestigiosos vinhedos de vinho do Porto, sendo a principal propriedade da firma. Notas de Ano:  O inverno de 2008 foi mais seco e mais frio do que o habitual, registando-se apenas 258mm de média de precipitação entre Novembro e Março. Felizmente, Abril foi um mês húmido e garantiu o restabelecimento suficiente das reservas de água. A floração ocorreu sob condições de tempo húmido e frio. Como resultado, todas as castas foram afectadas por uma fecundação imperfeita, obtendo-se, por isso, menores rendimentos, mas com uma grande concentração de sabor Notas de Prova: Púrpura-preto muito profundo, com reflexos violeta Como é de esperar de um Porto Vintage Guimaraens, a primeira impressão no nariz é a de uma explosão de amoras, cássis, morangos e frutos do bosque. Estes exuberantes aromas de frutos de baga são temperados com notas de café, melaço e especiarias e envolvidos por uma fragrante aura balsâmica de flor da esteva e menta. A intensa fruta flui pelo palato como um denso cólis de cássis. O palato está suportado por um tecido fechado e apertado de taninos e o longo final ressona com uma explosão final de sumptuosos sabores a frutos de baga maduros. Sugestões Gastronómicas: O acompanhante perfeito para um fundente de chocolate e mirtilos ou para um gratificante prato de trufas de chocolate servido depois de jantar.
Porto Quinta do Panascal Vintage 2008 – 375 Ml
Nome: Porto Quinta do Panascal Vintage 2008 Notas de Prova:   Cor púrpura opaca com estreito bordo violeta. O nariz começa com uma onda desenfreada de concentrado e denso cassis e cereja preta combinada com uma confecção sumptuosa de melaço e chocolate preto. À medida que se desenvolve, notas de ameixa damson emergem da camada aparentemente impenetrável de frutas vermelhas escuras seguidas por aromas inebriantes a ervas aromáticas e notas exóticas de pimenta preta e sândalo. Na boca o frutado rico e delicioso deste vinho combina com taninos granulados e maravilhosamente integrados para produzir uma erupção desenfreada de textura e sabor. Os opulentos sabores de frutas negras são aparentemente intermináveis e elevam-se por um frescor picante no final. Notas do Ano:   O inverno que precedeu a vindima de 2005 foi extremamente frio e seco, deixando severamente reduzidas as reservas de água, depois de um também seco e quente 2004. Devido ao tempo frio e à escassez de água, a época de crescimento começou mais tarde do que o habitual. Toda a época de crescimento foi marcada por uma menor vigorosidade e por um tamanho mais pequeno dos bagos, em todas as castas. De 16 de maio até 6 Setembro quase não choveu. No entanto, apesar do extremo calor e das condições semelhantes às de uma seca, o processo de maturação continuou normalmente, embora a um ritmo mais lento do que o normal. Felizmente, as condições do verão seco foram mitigadas pelas chuvas constantes que caíram entre os dias 6 e 9 de Setembro, dando às vinhas o alívio de que tanto precisavam, permitindo completar o processo de maturação e obter uma colheita perfeitamente madura e equilibrada.