Porto Fonseca Vintage 2007 ( 375 Ml )
Nome: Porto Fonseca Vintage O Estilo:  Dos Vintages Fonseca advém do lote dos vinhos das 3 propriedades da Fonseca, todas localizadas no Cimo Corgo: Quinta de Santo António, Quinta do Cruzeiro e Quinta do Panascal. As melhores uvas destas quintas são lotadas com uvas de Outras Quintas que fornecem a Fonseca para produção de vintage clássico Fonseca. Notas de Prova: Cor negra impenetrável. Clássico nariz. Dominando por exuberante e presenteira fruta, um perfume poderoso denso e escuro a amoras e groselhas, que lentamente libertam uma mistura inebriante de aromas a especiarias e ervas, nota sedutoras de café e cacau, sugestões de ameixa seca e aromas selvagens de esteva. Os taninos que transborda em sabor a amora e groselha, expressos e aveludados dão ao vinho uma densidade voluptuosa.
Porto Niepoort Vintage 2007 ( 375 Ml )
Nome:  Porto Niepoort Vintage 2007 Região:  Douro Idade das Cepas: 60 e mais de 100 Anos Vinha:  Vinha da Pisca, Vale do Pinhão e Ferrão. Castas:  Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinto Cão, Tinta Francisca, Tinta Amarela, Sousão, Tinta Roriz e outras. Este Vintage continua a tradição da Niepoort de criar Portos bem equilibrados, com grande concentração, mas simultaneamente finos e delicados. Na Niepoort, o prognóstico é de que este vai ser um dos melhores Vintages das últimas décadas.. Vinificação:  Depois de alguns Invernos severamente secos, o Inverno de 2006/07 foi adequado para recolocar as reservas de água no solo no seu ponto perfeito. Em 2007, as vindimas começaram na histórica adega de Vale de Mendiz em 14 de Setembro, sexta-feira. Apesar de uma breve tempestade em 16 de Setembro e chuvas ligeiras no final do mesmo mês, a vindima decorreu em condições excelentes. Os mostos em fermentação exibiam já uma cor muito carregada e densa, e uma acidez natural muito boa, evitando grandes correcções ácidas. Estágio:  2 anos em tonéis de madeira antigos Notas de Prova:  O Niepoort 2007 beneficiou do segundo Inverno para fechar ainda mais a sua já rica e intensa cor. No aroma, frutos pretos contrastam com leves notas verdes e grande elegância. Na boca é meio doce, o que combina com a sua forte estrutura. Os taninos são firmes e longos, mas o conjunto evidencia equilíbrio Sugestões de Acompanhamento: Perfeito com Queijo da Serra, Stilton ou outros queijos azuis. Sobremesas com doces de ovos, tal como pão de ló. Teor Alcoólico:  20% Vol. Análise Físico-Química Açúcar Residual  G/DM3 )  98.2 Baumé  3.4 PH  3.6 Acidez Total ( G/DM3 )  4.82 SO2 Total (MG/DM3)  56 Enólogo:  Dirk Niepoort