Tinoco Rosé ( Cantil ) Tejo
Nome:  Tinoco  (Cantil) Classe:  Vinho Rosé Origem:  Alpiarça – Ribatejo - Portugal Região:  Tejo Castas:  Tradicionais portuguesas de uvas tintas Castelão também chamadas Piriquita. Vinificação:  As uva tintas seguem o processo normal de fermentação típica dos. Vinhos brancos de "Bica Aberta". Sujeito a uma curta maceração pelicular de cerca de 16 horas, sendo o mostro de imediato separado da parte sólida. Fermentação:  Fermentando em cubas de Aço Inox a uma temperatura de 16 a 18º C. Notas de Prova:  Harmonioso e com boa acidez. Cor rosada aromas a frutos silvestres, cerejas, framboesa e morangos. Sugestões Gastronómicas:  Aperitivo, saladas diversas, carnes de aves, grelhados de carne e peixe. Como Servir:  Entre 7º e 9ºC Teor Alcoólico:  10% Vol. Enólogo:  Luís Guimarães
SELA ROSÉ ( Cantil ) Tejo
Nome: Sela (cantil) Classe: Rosé Origem: Alpiarça – Ribatejo - Portugal Região: Tejo Castas: Tradicionais portuguesas de uvas tintas Castelão também chamadas Piriquita. Vinificação: As uva tintas seguem o processo normal de fermentação típica dos vinhos brancos de "Bica Aberta". Sujeito a uma curta maceração pelicular de cerca de 16 horas, sendo o mostro de imediato separado da parte sólida. Fermentação: Fermentando em cubas de Aço Inox a uma temperatura de 16 a 18º C. Notas de Prova: Harmonioso e com boa acidez. Cor rosada aromas a frutos silvestres, cerejas, framboesa e morangos. Sugestões Gastronómicas: Aperitivo, saladas diversas, carnes de aves, grelhados de carne e peixe. Como Servir: Entre 7º e 9ºC Teor Alcoólico: 10% Vol. Enólogo: Luís Guimarães
Quinta Atela Frisante Gaseificado Rosé
Nome: Quinta da Atela Frisante Classe:  Vinho Tinto Região:  Tejo Classificação:  Vinho Regional Tejo Castas:  Castelão Historial: Quinta da Atela nasceu em 1346 como proprietários os Condes de Ourém, sendo doada ao Convento da Graça de Santarém dos Agostinhos Calçados, ainda denominada Quinta da Goucha, actualmente Quinta da Atela. Foi adquirida em 2017 pelos actuais proprietários, VALGRUPO. Situada na margem sul do Tejo, concelho de Alpiarça, com 105 hectares de vinha. Nota de Prova: A cor rosada, aromas de frutos vermelhos jovens sugerindo framboesa e morango, no paladar revela muita frescura e persistência. Sugestões Gastronómicas:  Ideal como aperitivo ou para acompanhamento de pratos de peixe e mariscos. Como Servir:  Entre 8ºC Enólogo:  Luís Guimarães
Foral Albufeira Rosé
Nome:  Foral Albufeira Classe:  Vinho Rosé Região:  Algarve Classificação:  Vinho Regional Algarve Castas:  Touriga Nacional Clima:  Marítimo com influência Mediterrânea. Solo: Areno Argilosos. Vinificação:  Bica aberta com fermentação temperatura controlada a 17ºC. Cor:  Vermelho jovem e cristalino. Aroma:  Frutado fresco a frutos vermelhos com ligeiras notas florais. Boca:  –Agradável harmonia entre volume, frescura e mineralidade, com um final de boca elegante, longo e pouco vulgar para um vinho rosé. Nota Geral:  Vinho Rosé elegante, frutado e fresco em que a casta Touriga Nacional deixa a sua personalidade vincada em todos os aspectos da prova (cor, aroma e sabor) que em conjunto com a influencia marítima mediterrânica criam um vinho Rosé único e distinto dos restantes. Sugestões Gastronómicas:  Partilhar este vinho Rosé como aperitivo com algumas amêndoas algarvias ou acompanhando carnes de aves grelhadas, peixe da costa algarvia na grelha ou no forno. Como Servir:  Entre 8º e 10ºC Teor Alcoólico:  12.5% Vol. Enólogo:  Jorge Pascoa
Tinoco Rosé Beiras
Nome:  Tinoco Classe:  Vinho Rosé Região:  Távora-Varosa Designação:  Vinho Regional Beiras Castas:  Todas as Castas da Região, essencialmente Touriga Franca e Touriga Nacional. Vinificação:  Sistema de bica aberta com decantação e fermentação a baixas temperaturas controladas. Nota de Prova: Aspecto:  Límpido Cor:  Rosada. Aroma:  Frutos vermelhos, com notas mais intensas a framboesa. Paladar:  Intenso de fruta fresca vermelha, num conjunto equilibrado e elegante. Perfeito equilíbrio entre álcool e a acidez. Sugestões Gastronómicas:  Acompanhamento de entradas sushi, marisco, massas e saladas, sendo também óptimo aperitivo.. Como Servir:  Entre 7 e 10ºC Teor Alcoólico:  12,0% Vol. Acidez Total:  g/dm3-5,9 ph:  3,2 Açucares Totais:  <g/dm3-15,6 Enólogo:  Cristina Machado
Esquerdino Rosé
Nome:  Esquerdino Classe:  Vinho Rosé Região:  Algarve Classificação:  Vinho Regional Algarve Castas:  Touriga Nacional Clima:  Marítimo com influência Mediterrânea. Vinificação:  Bica aberta com fermentação temperatura controlada a 17ºC. Visual:  Vermelho jovem e cristalino. Aroma:  Frutado fresco a frutos vermelhos com ligeiras notas florais. Boca:  –Agradável harmonia entre volume, frescura e mineralidade, com um final de boca elegante, longo e pouco vulgar para um vinho rosé. Nota Geral:  Vinho Rosé elegante, frutado e fresco em que a casta Touriga Nacional deixa a sua personalidade vincada em todos os aspectos da prova (cor, aroma e sabor) que em conjunto com a influencia marítima mediterrânica criam um vinho Rosé único e distinto dos restantes. Sugestões Gastronómicas:  Partilhar este vinho Rosé como aperitivo com algumas amêndoas algarvias ou acompanhando carnes de aves grelhadas, peixe da costa algarvia na grelha ou no forno. Como Servir:  Entre 8º e 10ºC Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Enólogo:  Jorge Pascoa
Villa Palma Rosé
Nome: Villa Palma Classe:  Vinho Rosé Região:  Península de Setúbal Classificação:  Palmela Tinto DO Castas:  Castelão, Syrah e Aragonês. Historial: O vinho Villa Palma é uma homenagem à formosa Vila De Palmela designada também por muitos como “ Terra Mãe de Vinhos “ O castelo de palmela situado na península de Setúbal implantou-se numa sumptuosa colina da Serra da arrábida nas proximidades do Rio Sado e não muito distante do Tejo. No entanto devido á sua importância estratégica e económica, a antiga povoação de palmela foi Romanizada por um Magistrado da Lusitânia com o nome de Cornélio Palma, um dos principais influenciadores da cultura do vinho e da vinha na região. Vinificação:  Obtido a partir de uma curta maceração pelicular (8-12 h) é depois fermentado a baixa temperatura de forma a preservar todo o seu aroma. Nota de Prova: Uma cor rosa intenso, de aroma a frutos vermelhos e compota com sabor frutado, fresco e com boa estrutura, equilibrado e persistente Sugestões Gastronómicas:  Acompanha bem com os pratos de peixe e marisco assim como pratos orientais e pastas. Como Servir:  Entre 8º e 10ºC Analises: PH: 3,63 Acidez Total: 5,4 g/l Teor Alcoólico:  12.5% Vol. Enólogo:  Luís Silva
Herdade da Ajuda Rosé
Nome:  Ajuda Classe:  Vinho Rosé Região:  Vendas Novas - Alentejo Designação:  Vinho Regional Alentejano Castas:  Castelão e Touriga Nacional Vinificação: As uvas destinadas ao Herdade da Ajuda Rosé, foram vindimadas durante a 1ª semana de Setembro, e vinificadas em bica aberta. O mosto foi decantado pelo frio e a fermentação ocorreu com temperatura controlada a 17ºc durante 10 dias. Estágio:  Em cuba durante 6 meses e garrafa 2 meses. Engarrafado:  sem estabilização para não afectar o potencial de evolução do vinho, estando sujeito a criar ligeiro depósito natural durante o estágio em garrafa. Nota de Prova:  Cor salmão profundo, aromas de frutos vermelhos, morango e framboesa. Boca untuosa e equilibrada  com acidez e conferir boa frescura e final de média persistência Sugestões Gastronómicas:  Herdade da Ajuda Rosé é um vinho elegante e saboroso, ideal para ser servido simples ou como aperitivo. É excelente como acompanhamento de vários tipos de pratos quer se trate de peixe ou carne grelhada, saladas variadas e massas. Como Servir:  Entre 8º e 10ºC Teor Alcoólico:  13.0% Vol. Acidez Total:  5.6 g/l Açucares Totais:  0.4g/l pH:  3.48 Enólogo:  António Ventura PRÉMIOS 1º Prémio - Talha de Ouro - XX Concurso da Confraria dos Enófilos do Alentejo
Quinta da Boa Esperança Rosé
Nome:  Quinta da Boa Esperança Classe:  Vinho Rosé Região:  Lisboa Designação: Vinho Regional Lisboa Castas:  Castelão (40%),Touriga Nacional (40%) e Syrah (20%) Nas Terras argilo-calcárias da Zibreira a Quinta da Boa Esperança é temperada pela influência marítima e beneficia de uma exposição solar de excelência. Em sintonia com a Natureza e com os antigos saberes, criamos um vinho genuíno que nos transporta a uma experiência única. Vindima:  100% manual para caixas de 15 kg Vinificação:  Desengace total e fermentação em inox com temperatura controlada de 12 graus. Nota de Prova:  De cor salmão pouco intensa, aroma fino delicado. Na boca é fresco, estruturado, intenso, com final muito longo Como Servir:  Servir a uma temperatura de 8ºC. Dados Analíticos: pH:  3,38 Acidez Total: 5.29 g/L Teor Alcoólico:  12.5% Vol.
Quinta da Boa Esperança Rosé 1,5 Litro
Nome:  Quinta da Boa Esperança Classe:  Vinho Rosé Região:  Lisboa Designação: Vinho Regional Lisboa Castas:  Castelão (40%),Touriga Nacional (40%) e Syrah (20%) Nas Terras argilo-calcárias da Zibreira a Quinta da Boa Esperança é temperada pela influência marítima e beneficia de uma exposição solar de excelência. Em sintonia com a Natureza e com os antigos saberes, criamos um vinho genuíno que nos transporta a uma experiência única. Vindima:  100% manual para caixas de 15 kg Vinificação:  Desengace total e fermentação em inox com temperatura controlada de 12 graus. Nota de Prova:  De cor salmão pouco intensa, aroma fino delicado. Na boca é fresco, estruturado, intenso, com final muito longo Como Servir:  Servir a uma temperatura de 8ºC. Dados Analíticos: pH:  3,38 Acidez Total: 5.29 g/L Teor Alcoólico:  12.5% Vol. Enólogo:  Paula Fernandes
S de Sol Rosé ( Helix )
Nome:  S de Sol Classe:  Vinho Rosé Região:  Alentejo Designação:  Vinho Regional Alentejano Castas:  Aragonêz, Tinta Caiada e Alfrocheiro Vinificação:  Fermentação em cubas de inox com temperatura de fermentação controlada de 14ºC, em câmara de frio. Longevidade:  1 a 2 anos. Nota de Prova:  Um vinho de perfil jovem e fresco, de cor citrina. Apresenta aromas de frutos tropicais e notas minerais. Na boca é macio e a sua acidez desperta a componente de fruta, e prolonga a sua degustação. Sugestões Gastronómicas:  Como aperitivo ou com pratos de peixe cozido ou grelhado. Como Servir:  Entre 6 e 8º C. Teor Alcoólico:  13.0% Vol. Enólogo:  Nelson Rolo  
Lusitano Rosé
Nome:  Lusitano Seleção Classe:  Vinho Rosé Região:  Alentejo Designação:  Vinho Regional Alentejano Castas:  Aragonêz e Alfrocheiro Vinificação:  As castas são vinificadas separadamente, sendo conduzidas para depósitos rotativos de fermentação “vinimatic”, onde permanecem entre 6 a 10 horas, em baixa rotação, de forma a obter-se uma suave extracção de cor. Após este período o mosto é conduzido, para a câmara de frio, onde fermenta a uma temperatura controlada entre 13 e 15 º C.. Nota de Prova:  Com o potencial aromático do Aragonêz e Alfrocheiro, este rosé apresenta um aroma a groselhas e a ameixas frescas, de estrutura elegante, é fresco e de persistência prolongada. Sugestões Gastronómicas:  Com mariscos, saladas e peixe grelhado. Como Servir:  Entre 8º e 10ºC. Teor Alcoólico:  13.0% vol. Enólogo:  Nelson Rolo