Foral Albufeira Tinto 2016
Nome:  Foral de Albufeira Classe:  Vinho  Tinto Região : Algarve Denominação:  Vinho  Regional Algarve Castas: Touriga Nacional, Aragonêz, Syrah e Cabernet Sauvignon A gravura do rótulo ilustra a carta de foral atribuída a Albufeira em1504 por D. Manuel I, rei de Portugal e dos Algarves.   A cidade de Albufeira comemora os 500 anos de foral manuelino com a criação deste vinho, juntando o sabor da história à tradição vitivinícola do Algarve. Vinificação: Desengace total com esmagamento parcial da uva. Maceração Pré-fermentativa durante 48h. Fermentação durante 10 dias e maceração pós-fermentativa durante 12 dias Nota Prova: Tem cor granada e aroma frutado, uma grande complexidade e estrutura de boca. Sugestões Gastronómicas: Vai bem com um bom sortido de enchidos e presunto da serra Algarvia. Carnes vermelhas, caça de pêlo e penas, de capoeira, pratos de cozinha tradicional do Algarve à base de porco e de borrego. Uma boa tábua de queijos nacionais e estrangeiros Como Servir:  Entre 16º e 18ºC Teor Alcoólico:  14,5% Vol. Enólogo:  Jorge Páscoa Prémios:  Medalha de Ouro Concurso Vinhos do Algarve Fatacil 2012
Foral Albufeira Reserva 2016
Nome: Foral de Albufeira Reserva Classe: Vinho Tinto Região : Algarve Denominação:  Vinho Regional Algarve Castas: Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon, Syrah e Alicante-Bouschet. A gravura do rótulo ilustra a carta de foral atribuída a Albufeira em1504 por D. Manuel I, rei de Portugal e dos Algarves.   A cidade de Albufeira comemora os 500 anos de foral manuelino com a criação deste vinho, juntando o sabor da história à tradição vitivinícola do Algarve. Vinificação: Desengace total com esmagamento parcial da uva. Maceração Pré-fermentativa durante 48h. Fermentação durante 10 dias e maceração pós-fermentativa durante 12 dias Estágio:  Barricas novas de carvalho francês e americano. É um vinho encorpado, revelando grande concentração na cor e aroma. Prova: Cor Granada, Aroma:  no nariz o casamento entre os aromas de madeira com da madeira com os aromas de ameixas e figos secos é muito equilibrado, sendo ainda notório as especiarias provenientes do Cabernet  Sauvignon. Sabor:  Na boca este vinho aparece com uma entrada de boca volumosa em que os taninos maduros e persistentes estão em equilíbrio com a acidez, tornando-o fresco Sugestões Gastronómicas:  Vai bem com um bom sortido de enchidos e presunto da serra Algarvia. Carnes vermelhas, caça de pêlo e penas, de capoeira, pratos de cozinha tradicional do Algarve à base de porco e de borrego. Uma boa tábua de queijos nacionais e estrangeiros Nota Informativa: Foram engarrafadas 2640 garrafas deste vinho Reserva, todas as garrafas estão numeradas. Como Servir:  Entre 16º e 18ºC Teor Alcoólico:  14% Vol. Enólogo:  Jorge Pascoa Prémios:  Medalha de Ouro Concurso Vinhos do Algarve Fatacil 2008
Esquerdino Colheita Seleccionada Tinto
Nome:  ESQUERDINO Classe:  Vinho  Tinto Região : Algarve Denominação:  Vinho  Regional Algarve Castas: Touriga Nacional,  Syrah e Alicante Bouchet ( O primeiro vinho para canhotos ) Vinificação: Desengace total com esmagamento parcial da uva. Maceração Pré-fermentativa durante 48h. Fermentação durante 10 dias e maceração pós-fermentativa durante 12 dias Nota Prova: Já tínhamos Tinto, mas ainda não era este . Já tínhamos este aroma intenso a frutos de Outono bem maduros, um bom volume suave, persistente ,e aquela influencia marítima mediterrânia tão especial, de cá do Algarve. Sugestões Gastronómicas: Já Cantavam sabores em coro como carnes de aves e caça estufada, peixes   gordos no forno ou arroz de lingueirão condimentado. Como Servir:  Entre 16º e 18ºCos de Outono bem maduros Teor Alcoólico:  14% Vol. Análise Físico-Química Açúcar residual ( G/DM3 )  0.7 PH  3.80 Acidez Total ( G/DM3 ) 4.8 Acidez volátil ( G/DM3 ) 0,9 SO2 Livre de Enchimento ( MG/DM3 ) 36 Enólogo:  Jorge Pascoa
Quinta da Boa Esperança Tinto 2017
Nome:  Quinta da Boa Esperança Classe:  Vinho Tinto Região:  Lisboa Designação: Vinho Regional Lisboa Castas: Castelão ( 33%), Syrah (33%) e Aragonez (34%) Nas Terras argilo-calcárias da Zibreira a Quinta da Boa Esperança é temperada pela influência marítima e beneficia de uma exposição solar de excelência. Em sintonia com a Natureza e com os antigos saberes, criamos um vinho genuíno que nos transporta a uma experiência única. Vindima:  100% manual para caixas de 15 kg. Ano quente e seco, que deu origem a uma vindima muito precoce, para a região. Vinificação:  Desengace total seguido de maceração pré-fermentativa a 8ºC. Posterior. Fermentação:  Com temperatura controlada de 24 graus. Nota de Prova:  Aromas que vão do frutado ao especiado. Taninos presentes, mas domados. Vinho fresco e mineral. 12 meses de estágio em garrafa. Como Servir:  Servir a uma temperatura de 16ºC. Dados Analíticos: pH:  3,66 Acidez Total: 5.75 g/L Teor Alcoólico:  14.5%  Vol. Enólogo:  Paula Fernandes
Quinta da Boa Esperança Colheita Seleccionada
Nome:  Quinta da Boa Esperança Colheita Seleccionada Classe:  Vinho Tinto Região:  Lisboa Designação: Vinho Regional Lisboa Castas: Alicante Bouschet, Aragonêz, Castelão, Syrah e Touriga Nacional Nas Terras argilo-calcárias da Zibreira a Quinta da Boa Esperança é temperada pela influência marítima e beneficia de uma exposição solar de excelência. Em sintonia com a Natureza e com os antigos saberes, criamos um vinho genuíno que nos transporta a uma experiência única. Vindima:  100% manual para caixas de 15 kg Vinificação:  Desengace total, seguido de maceração pré-fermentativa a 8ºC durante 48 horas Fermentação:  Com temperatura controlada de 24 graus. Nota de Prova:  Vinho de cor granada intensa, onde dominam os aromas de fruta preta e especiadas e balsâmicas, características das castas e maturação em barricas de carvalho francês. Fresco e intenso na boca, com taninos firmes que lhe conferem um final longo e agradável. Como Servir:  Servir a uma temperatura de 16ºC. Dados Analíticos: pH:  3,66 Acidez Total: 6.5 g/L Teor Alcoólico:  14%  Vol. Enólogo:  Paula Fernandes
Quinta da Boa Esperança Touriga Nacional 2015
Nome:  Quinta da Boa Esperança Classe:  Vinho Tinto Região:  Lisboa Designação: Vinho Regional Lisboa Castas: Touriga Nacional 100% Nas Terras argilo-calcárias da Zibreira a Quinta da Boa Esperança é temperada pela influência marítima e beneficia de uma exposição solar de excelência. Em sintonia com a Natureza e com os antigos saberes, criamos um vinho genuíno que nos transporta a uma experiência única. Vindima:  100% manual para caixas de 15 kg Vinificação:  Desengace total, seguido de maceração pré-fermentativa a 8ºC durante 48 horas Fermentação:  Com temperatura controlada de 24 graus. Nota de Prova:  Vinho de cor granada intensa, com nuances cítricas e florais. Vibrante e estruturado no palato, pela sua frescura e riqueza em taninos, que o tornaram longo e harmonioso. Como Servir:  Servir a uma temperatura de 16ºC. Dados Analíticos: pH:  3,56 Acidez Total: 5,5 g/L Teor Alcoólico:  14%  Vol. Enólogo:  Paula Fernandes
Borba Tinto

Nome: Borba

Classe: Vinho Tinto

Região: BORBA - Alentejo

Designação: D.O.C. Alentejo

Castas:  Aragonêz, Trincadeira e Alicante Bouschet Vinificação:  vinificadas em pequenas cubas e com maceração moderada, foi possível obter este vinho de aromas elegantes, com notas minerais e um bom volume na boca revelando um final com acidez equilibrada e persistente Notas de Prova:  Este é um vinho tinto DOC Borba capaz de nos transmitir muita da tipicidade dos vinhos da região. Elaborado a partir das castas Trincadeira, Aragonês e Alicante Bouschet, vinificadas em Sugestões de Gastronómicas:  . Com pratos de caça, migas alentejanas e outros pratos da gastronomia tradicional da região. Temperatura como servir:  16ºC Características Químicas:
  • Acidez Total: 5,2 g/dm3
  • Acidez Volátil: 0,6 g/dm3
  • PH: 3,5
Teor Alcoólico:  13.5% Vol.

Enólogo:  António Ventura

Borba Tinto 375 Ml
Nome:  Borba Tinto 375 Ml Classe:  Vinho Tinto Região:  Borba - Alentejo Designação: D.O.C. Alentejo Castas:  Aragonêz, Trincadeira e Alicante Bouschet Vinificação:  vinificadas em pequenas cubas e com maceração moderada, foi possível obter este vinho de aromas elegantes, com notas minerais e um bom volume na boca revelando um final com acidez equilibrada e persistente Notas de Prova:  Este é um vinho tinto DOC Borba capaz de nos transmitir muita da tipicidade dos vinhos da região. Elaborado a partir das castas Trincadeira, Aragonês e Alicante Bouschet, vinificadas em Sugestões de Gastronómicas:  . Com pratos de caça, migas alentejanas e outros pratos da gastronomia tradicional da região.   Temperatura como servir:  16ºC   Características Químicas:
  • Acidez Total: 5,2 g/dm3
  • Acidez Volátil: 0,6 g/dm3
  • PH: 3,5
Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Enólogo:  António Ventura
Borba Reserva Tinto
Nome:  Borba Reserva Classe:  Vinho Tinto Região: Borba - Alentejo Designação:  D.O.C  Alentejo Castas:  Aragonêz, Trincadeira, Syrah e Alicante. Bouschet. Vinificação:  Em pequenas cubas e com maceração prolongada, foi possível obter este vinho de aromas complexos, com nuances intensas de mineralidade e uma ligeira nota da madeira de estágio. Na boca revela-se elegante, com taninos suaves e notória untuosidade, bem casada com acidez equilibrada e persistente. Sugestões Gastronómicas:  Com pratos de caça, migas alentejanas e outros pratos da gastronomia tradicional da região Temperatura a Servir:  15 a 16ºC Características Químicas:
  • Acidez Total: 5,0 g/dm3
  • Acidez Volátil: 0,71 g/dm3
  • PH: 3,60
Teor  Alcoólico:  13.5% Vol. Enólogo:  António Ventura
Mamoré de Borba Tinto
Nome:  Mamoré de Borba Classe:  Vinho Tinto Região:  Borba - Alentejo Designação: D.O.C. Alentejo Castas:  Alicante Bouschet, Syrah e Castelão Vinificação:  vinificadas em pequenas cubas e com maceração moderada. Notas de Prova: Cor rubi intensa, aromas de perfil mineral (grafite) com notas mentoladas com algumas nuances de frutos de bosque e chocolate negro. Boca com excelente volume e taninos sedosos bem integrados na estrutura do vinho, a proporcionarem final longo e persistente. Sugestões de Gastronómicas:  Companhia perfeita para Pratos da Gastronomia Tradicional Alentejana, com destaque para Porco Preto Grelhado. Temperatura como servir:  16ºC Características Químicas:
  • Acidez Total: 5,0 g/dm3
  • Acidez Volátil: 0,49 g/dm3
  • PH: 3,55
Teor Alcoólico:  14% Vol. Enólogo:  António Ventura
Adega do Passo Colheita Seleccionada Tinto
Nome: Adega do Passo (Colheita Seleccionada) Classe: Vinho Tinto Região: Borba - Alentejo Designação: Vinho Regional Alentejano Castas: Aragonêz e Trincadeira Vinificação: Curtimenta com maceração prolongada a controlo de temperatura a 27 / 29ºC. Nota de Prova: Aroma a frutos vermelhos, macio e frutado com taninos leves e maduros. Boca ligeiramente prolongada Sugestões Gastronómicas: Para acompanhar pratos de carne vermelha e caça, queijos de meia cura ou cura prolongada. Teor Alcoólico: 14.0% Vol. Temperatura como servir: 15 a 16ºC Enólogo: Maia
Encostas da Cela Tinto
Nome:  Encostas da Cela Classe:  Vinho Tinto Região:  Borba - Alentejo Designação: D.O.C. Alentejo Castas:  Aragonêz, Trincadeira e Alicante Bouschet Vinificação:  vinificadas em pequenas cubas e com maceração moderada, foi possível obter este vinho de aromas elegantes, com notas minerais e um bom volume na boca revelando um final com acidez equilibrada e persistente Notas de Prova:  Este é um vinho tinto DOC Borba capaz de nos transmitir muita da tipicidade dos vinhos da região. Elaborado a partir das castas Trincadeira, Aragonês e Alicante Bouschet. Aroma elegante e frutado, com alguma mineralidade, revelando na boca um bom volume com frescura e final longo. Sugestões de Gastronómicas:  . Com pratos de caça, migas alentejanas e outros pratos da gastronomia tradicional da região.   Temperatura como servir:  16ºC   Características Químicas:
  • Acidez Total: 5,2 g/dm3
  • Acidez Volátil: 0,6 g/dm3
  • PH: 3,5
Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Enólogo:  António Ventura