Dão Nora dos Velhos Reserva Tinto

Nome: Dão Nora dos Velhos Reserva

Classe: Vinho Tinto

Região: Dão

Designação: D.O.C. Dão

Castas: Touriga Nacional, Jaen e Tinta Roriz.

Vinificação: Tradicional em lagares abertos com fermentação espontânea.

Nota de Prova: Um vinho seco, de cor ruby e fino

Engarrafamento: Não foi submetido a qualquer estabilização ou filtragem.

Sugestões Gastronómicas: Ideal para acompanhar pratos de carnes vermelhas grelhadas e queijos curados

Temperatura: Entre 16º a 18ºC.

Grau Alcoólico: 13% Vol.

Dão Nora dos Velhos Tinto Reserva ( juta )
Nome:  Dão Nora Velhos Reserva  ( Juta) Classe:  Vinho Tinto Região:  Dão Designação:  D.O.C. Dão Castas:  Touriga Nacional, Jaen e Tinta Roriz Vinificação:  Tradicional em lagares e fermentação espontânea Nota de Prova:  Um vinho seco, de cor ruby e fino Engarrafamento:  Não foi submetido a qualquer estabilização ou filtragem. Sugestões Gastronómicas:  Ideal para acompanhar pratos de carnes vermelhas grelhadas e queijos curados Como Servir:  Entre 16º a 18ºC. Teor Alcoólico:  13% Vol. Enólogo:  João Plácido
Dão Tinoco Tinto
Nome:  Dão Tinoco Classe: Vinho Tinto Região:  Dão Designação: D.O.C.  Dão Castas:  Touriga Nacional, Jean e Tinta Roriz Vinificação:  Tradicional em lagares abertos com fermentação espontânea. Nota de Prova:  Um vinho seco, de cor ruby e fino Engarrafamento:  Não foi submetido a qualquer estabilização ou filtragem. Sugestões Gastronómicas:  Ideal para acompanhar pratos de carnes vermelhas grelhadas e queijos curados Como Servir:  Entre 16º a 18ºC. Grau Alcoólico:  13% Vol. Enólogo:  João Plácido
Dão Tinoco Reserva Tinto
Nome:  Dão Tinoco Reserva Classe:  Vinho Tinto Região:  Dão Designação: D.O.C.  Dão Castas:  Touriga Nacional, Jean e Tinta Roriz Vinificação:  Tradicional em lagares e fermentação controlada. Sugestões Gastronómicas:  ideal para acompanhar pratos de carnes vermelhas grelhadas e queijos curados Como Servir:  Entre 16º a 18ºC. Teor Alcoólico:  13% Vol. Enólogo:  João Plácido
Dão Tinoco Reserva Tinto ( juta )
Nome:  Dão Tinoco Reserva ( Juta ) Classe: Vinho Tinto Região:  Dão Designação: .D.O.C. Dão Castas:  Touriga Nacional, Jean e Tinta Roriz Vinificação:  Tradicional em lagares abertos com fermentação espontânea. Nota de Prova:  Um vinho seco, de cor ruby e fino Engarrafamento:  Não foi submetido a qualquer estabilização ou filtragem. Sugestões Gastronómicas:  Ideal para acompanhar pratos de carnes vermelhas grelhadas e queijos curados Como Servir:  Entre 16º a 18ºC. Teor Alcoólico:  13% Vol. Enólogo:  João Plácido
Dão Casa Dos Gaios Tinto Reserva
Nome:  Dão Casa dos Gaios Reserva Classe:  Vinho Tinto Região:  Dão Designação:  D.O.C. Dão Castas:  Touriga Nacional e Aragonês Vinificação:  A sua grande complexidade e elegância resultam de baixas produções na vinha extracção e estágio em barricas novas de carvalho francês. É um vinho cheio de cor violáceo profundo, aromas de frutos negros e especiarias bem equilibrados pela firme estrutura de taninos e um longo e persistente final. Como Servir:  Entre 16º e 18ºC Teor Alcoólico:  13% Vol. Enólogo:  Anselmo Mendes
Dão Only Tinto
Nome: Dão Only Classe: Vinho Tinto Região: Dão Designação: D.O.C. Dão Castas: 50% Touriga Nacional e 50% Tinta Roriz Vinificação: Desengace total. Prensa horizontal de pratos. Fermentação: Com remontagens suaves, maximização e extracção selectiva Notas de Prova: Cor Ruby intensa. Aromas florais da casta Touriga Nacional e especiarias da casta Roriz e do estagio em madeira. Encorpado com taninos maduros e de forte intensidade. Final frutado, fresco com a elegância que é própria do Dão. Estagio: 9 meses em barricas novas de carvalho francês. Estágio em garrafa durante 12 meses. Teor Alcoólico: 14% Vol. Enólogo: Anselmo Mendes
Dão Quinta Silvares Tinto
Nome:  Dão Quinta Silvares Classe:  Vinho Tinto Região:  Dão Designação:  D.O.C. Dão Castas:  Touriga-Nacional, Alfrocheiro,Tinta Roriz e Jaen Anselmo Mendes Dão é produzido ex­clusivamente a partir das nossas uvas da Quinta de Silvares, situada na região do Dão, sub-região de Besteiros caracteriza­da por manhãs húmidas e temperaturas amenas que advêm da proteção oferecida pela barragem da Aguieira. Este micro­clima particular confere aos vinhos aqui produzidos um carácter de elegância único na região. Vinificação:   Uvas colhidas manualmente em caixas pe­quenas e transportadas para a adega lo­calizada na própria quinta, sendo o tempo de transporte muito diminuto. Desengace total. Maceração pelicular muito curta. Fermentação longa a baixa temperatura: 20°C. Fermentação malolática total. Es­tágio em inox de 9 meses seguido de um estágio em garrafa de 6 meses. Notas de Prova:  Vinho jovem com cor rubi viva. Aromas a frutos silvestres maduros com nuances de cereja e pimenta preta. Taninos finos e aveludados que contrastam harmonio­samente com uma acidez bem vincada e fresca. Termina longo, macio e pleno de fruta preta. Teor Alcoólico:  13.5% Vol.  pH  3,79 Acidez Total:  4,73 g/L Enólogo:  Anselmo Mendes
Dão Adega de Penalva MilénioTinto
Nome:  Dão Milénio Classe:  Vinho Tinto Região:  Dão Designação:  D.O.C. Dão Castas:  Touriga Nacional e Aragonês. Vinificação:  Esmagamento com desengace total, fermentação em cubas inox, a cerca de 28-30ºC e curtimenta longa. Ligeiro estágio em madeira de carvalho francês e americano. Notas de Prova:  Cor rubi carregado, aroma e frutos vermelhos bem maduros e notas vegetais. Na boca prima pela suavidade dos taninos, estrutura forte e boa persistência no final. Sugestões Gastronómicas:  Ideal para acompanhar as refeições do dia a dia, nomeadamente com pratos de carne estufadas, guisadas ou no forno. Temperatura a servir:  Entre 16º a 18ºC. Acidez Total:–5.2 g/L Acidez Volátil: – 0,45 g/L pH: – 3,60 Grau Alcoólico:  13,0% Vol. Enólogo:  Professor Virgílio Loureiro
Dão Adega de Penalva Reserva Tinto
Nome:  Adega Penalva Reserva Classe:  Vinho Tinto Região:  Dão Designação:  D.O.C. Dão Castas:  Touriga Nacional, Tinta Roriz e Jean Vinificação:  Com curtimenta, fermentação com controlo de temperatura e recurso a leveduras seleccionadas. Fermentação:  Em cubas de inox a 28-30º C, desengace total e longa curtimenta. Notas de Prova:  Vinho de cor rubi intensa, aroma delicado, com notas de fruta e vegetais, onde sobressai a caruma de pinheiro. Sabor marcante, taninos maciços, boa acidez, elegância e complexidade. Envelhecimento:  Em barricas de carvalho francês durante cerca de 9 meses Sugestões Gastronómicas:  Ideal para pratos de forno Como Servir:  Entre 16º a 18ºC. Acidez Total:–6g/L Acidez Volátil: – 0,52 g/L pH: – 3,50 Grau Alcoólico:  13,0% Vol. Enólogo:  Professor Virgílio Loureiro Prémios:  MEDALHA DE OURO XLVIII CONCURSO OS MELHORES VINHOS DO DÃO 2009
Dão Rotulo Tinto Niepoort
Nome:  Dão Rotulo Niepoort Classe: Vinho Tinto Região:  Dão Designação:  D.O.C. Dão Castas:  Touriga Nacional, Alfrocheiro, Tinta Pinheira e Jaen. Idade das Cepas:  Entre os 30 e 80 anos. Fermentação:  Cubas de Cimento Vinificação:  O ano vitícola de 2016 ficou marcado por um Inverno ameno, mas com níveis de precipitação e humidade muito elevados na Primavera, que se prolongaram até ao início do Verão. Não obstante a pressão que tais condições climatéricas causaram na vinha, fruto das práticas biodinâmicas aplicadas e que lhe criaram elevada capacidade de resistência, foram totalmente evitados quaisquer danos na planta. A vindima foi iniciada no dia 12 de Setembro, ou seja tardiamente, como resultado do atraso no processo de maturação das uvas. Ainda assim, foi realizada sem precipitação, o que permitiu melhorar a concentração e salubridade da uva. A vinificação ocorreu em cubas de inox, mantendo-se uma maceração prolongada e praticamente sem extracção. Num ano que permitiu alcançar óptimos níveis de acidez e teores alcoólicos entre 11,5º e 13º, obtivemos um vinho elegante o qual, terminado o seu processo de fermentação alcoólica, iniciou o estágio em cubas de cimento, sendo posteriormente engarrafado sem qualquer filtração. Nota de Prova:  Bonita cor rubi de média concentração. À semelhança de edições anteriores do mesmo vinho, o aroma é fino e frutado com algumas notas de fruta preta, um toque de especiaria com particular aroma a pimenta preta, ainda com notas de flores e perfil balsâmico. Com um volume médio na boca, mostra-se um vinho mineral, muito elegante e onde os tons de frutos silvestres e as notas de especiaria se evidenciam. A boa acidez está em harmonia com a fruta. O estágio em cimento proporciona um final de boca muito fresco e elegante e com boa persistência. Dado o seu perfil e juventude, sugerimos uma temperatura de serviço a rondar os 15ºC Sugestões Gastronómicas: Pratos de cozinha tradicional portuguesa, tais como vitela estufada, arroz de pato, bacalhau assado no forno. Enchidos tradicionais. Como Servir:  Entre 16º a 18ºC. Teor Alcoólico: 13 % Vol. Análise Físico-Química Extracto seco – 27.1 Açúcar residual  G/DM3 )  0.8 PH  3.89 Acidez Total ( G/DM3 ) 4.68 Acidez volátil ( G/DM3 ) 0,62 SO2 Livre de Enchimento ( MG/DM3 ) 40 SO2  Total ( MG/DM3): 95 Massa Volúmica ( G/CM3 ) 0.99 Enólogo:  Dirk Niepoort
Dão Rotulo Tinto Niepoort 1,5 Litro
Nome:  Dão Rotulo Tinto Niepoort Classe: Vinho Tinto Região:  Dão Designação:  D.O.C. Dão Castas:  Touriga Nacional, Alfrocheiro e Jaen Idade das Cepas:  Entre os 20 e 50 anos. Fermentação:  Cubas de inox Vinificação:  O vinho envelheceu 22 meses em cubas de cimento. Foi engarrafado sem clarificação nem filtração sendo por isso normal o aparecimento de cristais depois de alguns anos de envelhecimento. Nota de Prova:  Cor rubi boa concentração. O aroma é muito elegante, ligeiramente floral, com notas de fruta silvestre alguns mentolados. M a boca, mostra-se vivo, e com acidez. A fruta fresca e os sabores especiados estão envolvidos num perfil mineral refrescante. Apresenta bom volume na boca, sem ser pesado, oferecendo um final perfumado, longo e muito equilibrado. Sugestões Gastronómicas: Pratos de cozinha tradicional portuguesa, tais como vitela estufada, arroz de pato, bacalhau assado no forno. Enchidos tradicionais. Como Servir:  Entre 16º a 18ºC. Teor Alcoólico: 12.5 % Vol. Análise Físico-Química Extracto seco – 32.8 Acidez residual  G/DM3 )  1 PH  3.79 Acidez Total ( G/DM3 ) 5.49 Acidez volátil ( G/DM3 ) 0,63 SO2 Livre de Enchimento ( MG/DM3 ) 35 SO2  Total ( MG/DM3): 96 Massa Volúmica ( G/CM3 ) 0.9944 Enólogo:  Dirk Niepoort