Dialogo Tinto 5 Litros Niepoort
Nome:  Dialogo Tinto 5 Litro Classe:  Vinho Tinto Região:  Douro Designação:  D.O.C. Douro Castas:  Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Amarela, Tinta Roriz. e outras. Vinificação:  As uvas foram colhidas em óptimo estado de maturação, com um alto teor de acidez e níveis de açúcar equilibrados. Após selecção à entrada da adega, as uvas foram 100% desengaçadas e a fermentação decorreu em cubas de inox com 8 a 15 dias de maceração pelicular. 15% do vinho foi envelhecido em barricas usadas de carvalho francês durante 12 meses. Notas de Prova:  Cor vermelha média. Expressivo no aroma, apresenta algumas nuances florais e de frutos silvestres, dominados por um perfil balsâmico fresco. No palato, é mais elegante do que a edição anterior, com um carácter marcadamente mineral. De grande equilíbrio e elegância, este vinho apresenta o estilo simples (descomplicado) que nos propusemos alcança. Sugestões  Gastronómicas:  Carnes brancas (peru, frango,..) Sugestões vegetarianas:  pratos com massa. Como Servir:  Entre 16º e 18 Teor Alcoólico:  13% Vol. Análise Físico-Química Extracto seco – 26.8 Açúcar residual ( G/DM3 )  0.6 PH  3.63 Acidez Total ( G/DM3 ) 4.7 Acidez volátil ( G/DM3 ) 0,7 SO2 Livre de Enchimento ( MG/DM3 ) 28 SO2  Total ( MG/DM3): 73 Massa Volúmica ( G/CM3 ) 0.9924 Teor Alcoólico:  13% Vol. Enólogo:  Dirk Niepoort
Dialogo Tinto 15 Litros Niepoort
Nome:  Dialogo Tinto 15 Litro Classe:  Vinho Tinto Região:  Douro Designação:  D.O.C. Douro Castas:  Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Amarela, Tinta Roriz. e outras. Vinificação:  As uvas foram colhidas em óptimo estado de maturação, com um alto teor de acidez e níveis de açúcar equilibrados. Após selecção à entrada da adega, as uvas foram 100% desengaçadas e a fermentação decorreu em cubas de inox com 8 a 15 dias de maceração pelicular. 15% do vinho foi envelhecido em barricas usadas de carvalho francês durante 12 meses. Notas de Prova:  Cor vermelha média. Expressivo no aroma, apresenta algumas nuances florais e de frutos silvestres, dominados por um perfil balsâmico fresco. No palato, é mais elegante do que a edição anterior, com um carácter marcadamente mineral. De grande equilíbrio e elegância, este vinho apresenta o estilo simples (descomplicado) que nos propusemos alcança. Sugestões  Gastronómicas:  Carnes brancas (peru, frango,..) Sugestões vegetarianas:  pratos com massa. Como Servir:  Entre 16º e 18 Teor Alcoólico:  13% Vol. Análise Físico-Química Extracto seco – 26.8 Açúcar residual ( G/DM3 )  0.6 PH  3.63 Acidez Total ( G/DM3 ) 4.7 Acidez volátil ( G/DM3 ) 0,7 SO2 Livre de Enchimento ( MG/DM3 ) 28 SO2  Total ( MG/DM3): 73 Massa Volúmica ( G/CM3 ) 0.9924 Teor Alcoólico:  13% Vol. Enólogo:  Dirk Niepoort
Vertente Tinto 2011 – 1,5 Litro Niepoort
Nome:  Vertente Tinto Niepoort 1,5 Litro Classe:  Vinho Tinto Região:  Douro Classificação:  D.O.C. Douro Castas:  Touriga Franca, Tinta Amarela e outras. Fermentação:  A vindima decorreu durante o mês de Setembro. Após uma selecção na vinha, foi efectuada uma segunda selecção na mesa de escolha. 70% do vinho fermentou em lagares de inox, com sistema de pisa automático e os restantes 30% em cubas de inox troncocónicas. O vinho estagiou durante 20 meses em barricas de carvalho francês, onde ocorreu a fermentação malolática. Notas de Prova:  Bonita cor violeta de média concentração. Em novo, mostra-se contido no aroma, com aromas profundamente minerais, tenso e com aroma floral muito suave. Madeira bem integrada, trazendo algumas boas notas fumadas e iodadas. Bom volume de boca, com garra e com o tanino que recorda o xisto. Acidez e fruta bem conjugada. Final longo e fresco. Um vinho que irá crescer muito em garrafa, embora tenha já um bom equilíbrio. Estágio:  18 meses em barricas de carvalho Francês Sugestões Gastronómicas:  Rosbife, arroz de pato, pratos de bacalhau, Magret de canard. Sugestões de queijos: Camembert, Sainte Albré, Brie. Como Servir:  Entre 16º e 18 Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Análise Físico-Química Extracto seco – 25.8 Acidez residual  G/DM3 )  0.5 PH  3.56 Acidez Total ( G/DM3 ) 5.2 Acidez volátil ( G/DM3 ) 0,7 SO2 Livre de Enchimento ( MG/DM3 ) 27 SO2  Total ( MG/DM3): 94 Massa Volúmica ( G/CM3 ) 0.9906 Enólogo:  Dirk Niepoort
Vertente Tinto 2012 1,5 Litro Niepoort
Nome:  Vertente Tinto Niepoort 1,5 Litro Classe:  Vinho Tinto Região:  Douro Classificação:  D.O.C. Douro Castas:  Touriga Franca, Tinta Amarela e outras. Fermentação:  A vindima decorreu durante o mês de Setembro. Após uma selecção na vinha, foi efectuada uma segunda selecção na mesa de escolha. 70% do vinho fermentou em lagares de inox, com sistema de pisa automático e os restantes 30% em cubas de inox troncocónicas. O vinho estagiou durante 20 meses em barricas de carvalho francês, onde ocorreu a fermentação malolática. Notas de Prova:  Bonita cor violeta de média concentração. Em novo, mostra-se contido no aroma, com aromas profundamente minerais, tenso e com aroma floral muito suave. Madeira bem integrada, trazendo algumas boas notas fumadas e iodadas. Bom volume de boca, com garra e com o tanino que recorda o xisto. Acidez e fruta bem conjugada. Final longo e fresco. Um vinho que irá crescer muito em garrafa, embora tenha já um bom equilíbrio. Estágio:  18 meses em barricas de carvalho Francês Sugestões Gastronómicas:  Rosbife, arroz de pato, pratos de bacalhau, Magret de canard. Sugestões de queijos: Camembert, Sainte Albré, Brie. Como Servir:  Entre 16º e 18 Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Análise Físico-Química Extracto seco – 25.8 Acidez residual  G/DM3 )  0.5 PH  3.56 Acidez Total ( G/DM3 ) 5.2 Acidez volátil ( G/DM3 ) 0,7 SO2 Livre de Enchimento ( MG/DM3 ) 27 SO2  Total ( MG/DM3): 94 Massa Volúmica ( G/CM3 ) 0.9906 Enólogo:  Dirk Niepoort
Redoma Tinto 2010 1,5 Litro Niepoort
Nome: Redoma

Classe: Vinho Tinto

Região: Douro

Classificação: D.O.C. Douro

Idade das Cepas: 60 a 90 anos

Castas: Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinta Cão, Tinta Amarela e outras. Vinificação:  Os taninos pronunciados representam o lado mais selvagem e indomável da região e os seus aromas ricos e intensos lembram-nos os dias quentes de verão no Douro. Foi um ano extraordinariamente Húmido, com chuvas muito fortes, em consequência disso a vindima foi abundante, mas muito pressionado pelas doenças da vinha.

Fermentação: Decorreu em pequenas cubas inox com macerações prolongadas, e nos tradicionais lagares de pedra, onde as uvas foram suavemente pisadas. Em alguns vinhos 20% a 50% dos engaços foram utilizados, para dar frescura. 70% do vinho estagiou em barricas de carvalho francês e 30% em tonéis de 2000 L onde decorreu a fermentação malolática. Notas de Prova: Muito fechado na cor, apresenta notas intensas de fruta fresca. Na boca é irreverente e muito complexo com taninos presentes mas muito bem integrados, que combinam com uma acidez refrescante. Fim de boca muito persistente, com grande presença e um grande potencial de envelhecimento. Estágio: 22 meses em barricas de carvalho Francês (228L)

Sugestões Gastronómicas Pratos condimentados, bife pimenta, carne vermelha, caça. Sugestões vegetarianas : Pratos condimentados por exemplo com cogumelos

Como Servir:  Entre 16 e 18 C

Teor Alcoólico: 13.5% Vol. Enólogo: Dirk Niepoort
Redoma Branco 2016 – 1,5 L Niepoort
Nome:  Redoma Classe:  Vinho Branco Designação:  D.O.C. Douro Idade das Cepas:  65-85 anos Castas:  Rabigato, Códega, Donzelinho, Viosinho, Arinto e outras O Redoma Branco:  Provém de pequenas parcelas de vinhas velhas, plantadas com diferentes castas. Estas vinhas, com localizações muito especiais, plantadas a altitudes superiores a 400 metros, na margem direita do rio Douro, oferecem vinhos delicados, minerais mas também ricos e de grande complexidade. O resultado final é um vinho expressivo, com boa intensidade, frescura e mineralidade. Vinificação: O ano vitícola caracterizou-se atípico, o Inverno foi quente e chuvoso, a Primavera fria e muito chuvosa e o Verão extremamente quente e seco. As condições do estado do tempo contribuíram para um abrolhamento precoce (cerca de duas semanas) verificando-se, no entanto, ao longo da Primavera, um atraso significativo do ciclo vegetativo, em especial do “Pintor”, que ocorreu com cerca de duas semanas de atraso. Começou-se a vindimar algumas parcelas de Redoma no final de Agosto. Depois do transporte refrigerado, as uvas foram seleccionadas à entrada da adega, seguindo-se uma prensagem delicada. O mosto foi decantado durante aproximadamente 24 horas. A fermentação decorreu em barricas de carvalho francês, na presença de borras finas, mas sem bâtonnage. O vinho estagiou durante 9 meses . Notas de Prova:  O Redoma 2016 apresenta um carácter muito fresco, delicado e mineral. O aroma é austero nas notas de pedra e com o tempo, no copo, demostra complexidade com ligeiras notas fumadas, citrinas e florais, lembrando flor de laranjeira. A barrica está em perfeita harmonia com o aroma fresco e mineral. Na boca é ligeiramente cremoso, com uma fantástica acidez natural muito equilibrada, firme e persistente. Muito rico mas ao mesmo tempo fresco e leve, mostra um perfeito equilíbrio fruta/acidez. Notas de flores brancas e alguns frutos secos proporcionam um final de boca mineral, salgado, muito longo e envolvente. Sugestões Gastronómicas:  . Peixe assado, arroz de marisco, carnes brancas. Sugestões vegetarianas: massas com queijos. Como Servir:  Entre 8 e 10º C: Teor Alcoólico:  12% Vol. Análise Físico-Química Açúcar residual ( G/DM3 )  1 PH  3.22 Acidez Total ( G/DM3 ) 5.4 Acidez volátil ( G/DM3 ) 0,5 SO2 Livre de Enchimento ( MG/DM3 ) 21 SO2  Total ( MG/DM3): 69 Enólogo:  Dirk Niepoort
Batuta Tinto 2016 -1,5 Litro Niepoort
Nome:  Batuta 2016 Classe:  Vinho Tinto Região:  Douro Classificação:  D.O.C. Douro Idade das Cepas:  70 e mais de 100 anos Vinhas:  Quinta do Carril e outras vinhas velhas Castas:  Tinta Roriz, Touriga Franca, Rufete, Malvazia Preta e outras. Vinificação:  O ano vitícola de 2016 caracterizou-se atípico, o Inverno foi quente e chuvoso, a Primavera fria e muito chuvosa e o Verão extremamente quente e seco. As condições do estado do tempo contribuíram para um abrolhamento precoce (cerca de duas semanas) verificando-se, no entanto, ao longo da Primavera, um atraso significativo do ciclo vegetativo, em especial do "Pintor", que ocorreu com cerca de duas semanas de atraso. As vinhas que deram origem ao Batuta foram vindimadas nas duas primeiras semanas Setembro. Notas de Prova:  Com uma bonita cor rubi de boa concentração, o Batuta 2016 demonstra um pouco mais de concentração e sobretudo profundidade face às últimas colheitas. Apresenta um aroma muito austero, complexo e generoso nas notas de frutas do bosque. Ligeiramente floral e de carácter mineral muito bem definido com as notas de madeira são elegantes e discretas. Fino e elegante na boca, com muito boa acidez que suporta a estrutura tânica. Apesar de jovem, impressiona pela precisão e profundidade. Final de boca muito fino, longo e sedutor. Irá envelhecer com grande classe. Estágio:  22 meses em barricas de carvalho francês Sugestões Gastronómicas:  O Batuta é muito flexível na combinação com carnes e peixes como o tamboril, lulas ou polvo assado Como Servir:  Entre 16º e 18ºC Teor Alcoólico:  12.4% Vol. Físico-Química Extracto Seco  G/DM3 )  26 Acidez residual  G/DM3 )  0.6 PH  3.59 Acidez Total ( G/DM3 ) 5 Acidez volátil ( G/DM3 ) 0,7 SO2 Livre de Enchimento ( MG/DM3 ) 19 SO2  Total ( MG/DM3): 79 Massa Volúmica ( G/CM3 ) 0.99 APTO PARA VEGANOS & VEGETARIANOS  Sim Enólogo:  Dirk Niepoort
Batuta Tinto 2016 Niepoort
Nome:  Batuta 2016 Classe:  Vinho Tinto Região:  Douro Classificação:  D.O.C. Douro Idade das Cepas:  70 e mais de 100 anos Vinhas:  Quinta do Carril e outras vinhas velhas Castas:  Tinta Roriz, Touriga Franca, Rufete, Malvazia Preta e outras. Vinificação:  O ano vitícola de 2016 caracterizou-se atípico, o Inverno foi quente e chuvoso, a Primavera fria e muito chuvosa e o Verão extremamente quente e seco. As condições do estado do tempo contribuíram para um abrolhamento precoce (cerca de duas semanas) verificando-se, no entanto, ao longo da Primavera, um atraso significativo do ciclo vegetativo, em especial do "Pintor", que ocorreu com cerca de duas semanas de atraso. As vinhas que deram origem ao Batuta foram vindimadas nas duas primeiras semanas Setembro. Notas de Prova:  Com uma bonita cor rubi de boa concentração, o Batuta 2016 demonstra um pouco mais de concentração e sobretudo profundidade face às últimas colheitas. Apresenta um aroma muito austero, complexo e generoso nas notas de frutas do bosque. Ligeiramente floral e de carácter mineral muito bem definido com as notas de madeira são elegantes e discretas. Fino e elegante na boca, com muito boa acidez que suporta a estrutura tânica. Apesar de jovem, impressiona pela precisão e profundidade. Final de boca muito fino, longo e sedutor. Irá envelhecer com grande classe. Estágio:  22 meses em barricas de carvalho francês Sugestões Gastronómicas:  O Batuta é muito flexível na combinação com carnes e peixes como o tamboril, lulas ou polvo assado Como Servir:  Entre 16º e 18ºC Teor Alcoólico:  12.4% Vol. Físico-Química Extracto Seco  G/DM3 )  26 Acidez residual  G/DM3 )  0.6 PH  3.59 Acidez Total ( G/DM3 ) 5 Acidez volátil ( G/DM3 ) 0,7 SO2 Livre de Enchimento ( MG/DM3 ) 19 SO2  Total ( MG/DM3): 79 Massa Volúmica ( G/CM3 ) 0.99 APTO PARA VEGANOS & VEGETARIANOS  Sim
Batuta Tinto 2017 – 1,5 Litro Niepoort
Nome:  Batuta 2017 Classe:  Vinho Tinto Região:  Douro Classificação:  D.O.C. Douro Idade das Cepas:  70 e mais de 100 anos Vinhas:  Quinta do Carril e outras vinhas velhas Castas:  Tinta Roriz, Touriga Franca, Rufete, Malvazia Preta e outras. Vinificação:  O Ano vitícola de 2017 caracteriza-se por um Inverno seco, com precipitações muito inferiores à media dos últimos 30 anos, e uma Primavera quente e seca, com ondas de calor até ao final de Junho. Com o aumento das temperaturas médias e a falta de precipitação a videira mostrou um avanço na fenologia de cerca de 15 dias desde o abrolhamento até ao Pintor. O Verão continuou com temperaturas altas e precipitação baixa originando um inicio de vindima precoce, intensa e curta Notas de Prova:  Com uma bonita cor rubi de boa concentração, o Batuta 2017 demonstra um pouco mais de concentração e sobretudo profundidade face às últimas colheitas. Apresenta um aroma muito austero, complexo e generoso nas notas de frutas do bosque. Ligeiramente floral e de carácter mineral muito bem definido com as notas de madeira são elegantes e discretas. Fino e elegante na boca, com muito boa acidez que suporta a estrutura tânica. Apesar de jovem, impressiona pela precisão e profundidade. Final de boca muito fino, longo e sedutor. Irá envelhecer com grande classe. Estágio:  22 meses em barricas de carvalho francês Sugestões Gastronómicas:  O Batuta é muito flexível na combinação com carnes e peixes como o tamboril, lulas ou polvo assado Como Servir:  Entre 16º e 18ºC Teor Alcoólico:  12.4% Vol. Físico-Química Extracto Seco  G/DM3 )  26.3 Acidez residual  G/DM3 )  0.6 PH  3.63 Acidez Total ( G/DM3 ) 5 Acidez volátil ( G/DM3 ) 0,8 SO2 Livre de Enchimento ( MG/DM3 ) 21 SO2  Total ( MG/DM3): 83 Massa Volúmica ( G/CM3 ) 0.99 APTO PARA VEGANOS & VEGETARIANOS  Sim Enólogo:  Dirk Niepoort
Charme Tinto 2017 Niepoort
Nome:  Charme 2017 Classe:  Vinho Tinto Região:  Douro Classificação:  D.O.C. Douro Idade das Cepas:  70 e mais de 100 anos Vinhas:  Vale de Mendiz Castas:  Tinta Roriz, Touriga Franca e outras. Vinificação:  O ano vitícola que precedeu a colheita de 2017 foi extremamente quente e seco. Embora as chuvas de Novembro tenham sido acima da média, em Dezembro e Janeiro foram bastante menos que a média de um ano normal. A primavera de 2017 foi igualmente menos chuvosa que o habitual. Além das condições um pouco mais frias em Agosto, os meses de Abril a Setembro foram muito quentes, com algumas vagas de calor e trovoadas no mês de Julho. Em Vale Mendiz, a vindima começou a 24 de Agosto. As condições climatéricas para a colheita foram boas e os frutos mostraram-se de excelente qualidade. A decisão de colheita antecipada ajudou-nos a evitar a desidratação dos bagos, que se tornou um problema no final da colheita. 100% de cachos inteiros foram levemente esmagados em lagares de granito onde foram pisados. O que é mais importante neste processo de vinificação é o período de tempo da maceração pré-fermentação e o início da fermentação alcoólica, onde a extracção é muito curta, mas intensa. A fermentação do Charme é inicialmente feita em lagares e, em seguida, o processo é concluído em barris. Estagia em barricas de carvalho francês durante 15 meses. Notas de Prova:  Uma tonalidade de grená claro acompanha aromas delicados a cerejas e morangos com um subtil aroma de barricas antigas que fornecem um carácter rústico, soberbo. Na boca, aromas de fruta primária, especialmente cerejas, com uma textura sedosa complementada por notas rústicas dos barris velhos, conferindo ao vinho estrutura e um final longo e refrescante Sugestões Gastronómicas: Cogumelos e pratos de caça, tal como perdiz ou faisão. Como Servir:  Entre 16º e 18ºC Teor Alcoólico:  13.7% Vol. Físico-Química Extracto Seco  G/DM3 )  25.3 Acidez residual  G/DM3 )  0.6 PH  3.63 Acidez Total ( G/DM3 ) 5.35 Acidez volátil ( G/DM3 ) 0,6 SO2 Livre de Enchimento ( MG/DM3 ) 33 SO2  Total ( MG/DM3): 119 Massa Volúmica ( G/CM3 ) 0.99 APTO PARA VEGANOS & VEGETARIANOS  Sim Enólogo:  Dirk Niepoort
Forma de Arte Tinto 1,5 Litro
Nome:  Forma de Arte Classe:  Vinho Tinto. Região:  Tejo. Designação:  Vinho Regional Tejo Castas: Castelão Francês (Piriquita), Trincadeira Preta e Cabernet Sauvignon. Vinificação:  Colhidas e desengaçadas manualmente, pisadas a pé em pequenos lagares Notas de Prova:  Cor Rubi. Aroma bem conseguido, onde as notas verdes a Cabernet aparecem bem casadas com as restantes castas. Paladar macio e intenso, formando um conjunto forte, final persistente. Sugestões Gastronómicas:  Pratos bem condimentados, carnes e  pratos de caça. Como Servir:  Entre 16º a 18ºC Grau Alcoólico:  13% Vol. Enólogo:  Luís Guimarães
Quinta Poço do Lobo Reserva 1994 1,5 L
Nome:  Quinta Poço do Lobo Reserva 1994 1,5 L Classe:  Vinho Tinto Região:  Beiras Designação:  Vinho Regional Beiras Castas:  Cabernet  Sauvignon 100% Vinificação:  AS melhores uvas criadas na nossa Quinta .do Poço do Lobo foram vindimadas manualmente , e após uma rigorosa selecção e desengace m maceraram 2 semanas em lagar com pisador pneumático. Após a fermentação malolática o vinho estagiou. Sugestões Gastronómicas:  Carnes Vermelhas assadas ou grelhadas, queijos de pasta mole e caça, entre outras iguarias. Como Servir:  Entre 16ºC Teor Alcoólico:  13% Vol.