Porto Fonseca Bin 27 1,5 L

Nome:  Porto Fonseca Bin 27 1,5 L

Região:  Douro Castas:  Exclusivamente com uvas das quintas da Fonseca situada no Cimo Corgo. Discrição:  O Bin 27 é tão conhecido como a própria Fonseca. . Embora para os conhecedores e colecionadores a casa Fonseca seja sinónimo de vinho do Porto Vintage, é na verdade o Bin 27 o vinho que mais rapidamente vem à mente de milhares de consumidores e amantes de Porto quando pensam na Fonseca. O Bin 27 é um vinho rico e frutado, elaborado a partir de um lote de vinhos reserva. É vendido em todo o mundo, contando com particular popularidade no mercado norte-americano. O Fonseca Bin 27 foi lançado na Grã-Bretanha há 40 anos atrás. Nessa época, o mercado de vinho do Porto estava a sofrer profundas modificações. Os consumidores estavam a ficar cada vez mais experientes e exigentes na escolha dos seus vinhos. Já não se contentavam com os simples vinhos do Porto jovens que até então representavam grande parte do consumo; procuravam vinhos mais sofisticados e diferenciados, tanto para desfrutar em casa como em restaurantes. E o Porto Vintage nem sempre era a solução. Embora os consumidores gostassem da profundidade de sabor e do carácter rico dos vinhos do Porto Vintage, a necessidade de os decantar e de terminar a garrafa dentro de umas poucas horas determinava que nem sempre fossem a melhor escolha para serem bebidos a copo em ocasiões mais informais. Além disso, os vinhos do Porto Vintage eram relativamente caros. A casa irmã da Fonseca, a Taylor Fladgate & Yeatman, respondeu a esta procura desenvolvendo um novo estilo de vinho do Porto: o Late Bottled Vintage, o qual teve grande sucesso. A Fonseca, porém, decidiu fazer algo diferente. Vinificação:  Envelhecem em Cascos de madeira durante 4 anos antes de ser engarrafado. Notas de Prova:  Cor rubi jovem e profunda. Nariz intenso, rico e frutado, cheio de aromas puros de amora, cassis, cereja e ameixa entrelaçados com notas de especiarias. Na boca é encorpado e redondo, com uma textura macia e aveludada, equilibrada por taninos firmes que enchem a boca. Os sabores de fruta negra sumarenta continuam no delicioso e rico final Sugestões Gastronómicas:  Os ricos sabores de fruta negra do Bin 27 combinam de maneira perfeita co sobremesas de chocolate e frutos silvestres. É excelente depois da refeição, com chocolate amargo. Temperatura:  Deve ser servido à temperatura ambiente.
Porto Niepoort Vintage 1978 1,5 Litro
Nome:  Porto Niepoort Vintage 1978 Região:  Douro Idade das Cepas:  70 anos Vinha:  Da Pisca, Vale do Pinhão e Ferrão Castas:  Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinta Cão, Tinta Amarela,  Tinta Francisca,  Sousão. A magia de um Porto Vintage é diferente em todas as suas fases: enquanto vinho jovem, mostra as suas características jovens e frutadas, ao fim de 20 anos os efeitos do lento envelhecimento em garrafa revelam-se e finalmente, depois de muitas décadas, o espírito domina o vinho. O Porto Vintage é fantástico em todas as três fases. A maturação na garrafa é mais redutora do que o envelhecimento nos cascos e o vinho resultante é mais frutado e poderoso, desenvolvendo-se na tradicional garrafa escura. O vinho deve ser decantado e servido no final da refeição com queijo, especialmente queijos azuis, com os quais combina muitíssimo bem Vinificação:  Após um longo e frio Inverno, uma Primavera relativamente fresca e um Verão antecipado, foi só no mês de Setembro que o tempo aqueceu, tendo amadurecido a fruta. A vindima fez-se um pouco mais tarde que o habitual, com alguns vinhos encorpados e poderosos produzidos nos lagares de granito, com pisa a pé. Estagio Depois de 2 anos de envelhecimento nos grandes cascos de carvalho nas caves em Vila Nova de Gaia, o vinho foi engarrafado Notas de Prova:  Cor vermelha, muito viva. No aroma, o vinho é inicialmente fechado, austero, mas com o tempo e ligeiro contacto com o oxigénio, notam-se os aromas de especiarias e pimenta. Fruta madura e grande frescura revelam-se no palato, onde o vinho ainda mostra uma estrutura firme e longa Sugestões de Acompanhamento: Perfeito com Queijo da Serra, Stilton ou outros queijos azuis. Sobremesas com doces de ovos, tal como pão de ló. Teor Alcoólico:  20.5% Vol. Análise Físico-Química Açúcar Residual  G/DM3 )  97.25 Baumé- 3.2 Acidez Total ( G/DM3 ) 4.13
Porto Niepoort Vintage 1985 1,5 L
Nome:  Porto  Niepoort  Vintage 1985 1.5 L Região:  Douro Idade das Cepas:  60 a 100 Anos Vinha:  Da Pisca, Vale do Pinhão e Ferrão Castas:  Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinta Cão, Tinta Amarela,  Tinta Francisca,  Sousão. A magia de um Porto Vintage é diferente em todas as suas fases: enquanto vinho jovem, mostra as suas características jovens e frutadas, ao fim de 20 anos os efeitos do lento envelhecimento em garrafa revelam-se e finalmente, depois de muitas décadas, o espírito domina o vinho. O Porto Vintage é fantástico em todas as três fases. A maturação na garrafa é mais redutora do que o envelhecimento nos cascos e o vinho resultante é mais frutado e poderoso, desenvolvendo-se na tradicional garrafa escura. Vinificação:  Após um longo e frio Inverno, uma Primavera relativamente fresca e um Verão antecipado, foi só no mês de Setembro que o tempo aqueceu, tendo amadurecido a fruta. A vindima fez-se um pouco mais tarde que o habitual, com alguns vinhos encorpados e poderosos produzidos nos lagares de granito, com pisa a pé. Estagio Depois de 2 anos de envelhecimento nos grandes cascos de carvalho nas caves em Vila Nova de Gaia, o vinho foi engarrafado Notas de Prova:  Cor vermelha, muito viva. No aroma, o vinho é inicialmente fechado, austero, mas com o tempo e ligeiro contacto com o oxigénio, notam-se os aromas de especiarias e pimenta. Fruta madura e grande frescura revelam-se no palato, onde o vinho ainda mostra uma estrutura firme e longa Sugestões de Acompanhamento: Perfeito com Queijo da Serra, Stilton ou outros queijos azuis. Sobremesas com doces de ovos, tal como pão de ló. Teor Alcoólico:  20.5% Vol. Análise Físico-Química Açúcar Residual  G/DM3 )  97.25 Baumé- 3.2 Acidez Total ( G/DM3 ) 4.13
Quinta da Boa Esperança Branco Reserva 1,5 Litro
Nome:  Quinta da Boa Esperança Reserva Classe:  Vinho Banco Região:  Lisboa Designação: Vinho Regional Lisboa Castas:  Arinto (60%), Fernão Pires (40%) Nas Terras argilo-calcárias da Zibreira a Quinta da Boa Esperança é temperada pela influência marítima e beneficia de uma exposição solar de excelência. Em sintonia com a Natureza e com os antigos saberes, criamos um vinho genuíno que nos transporta a uma experiência única. Vindima:  100% manual para caixas de 15 kg Vinificação:  Desengace total e fermentação em barrica nova de carvalho francês, de grão extra fino, com “  “ batônnage ” durante 50 dias e posterior estágio durante 6 meses. Nota de Prova: De cor citrina, aroma fino e delicado, muito complexo. Na boca é  fresco, estrutura, intenso, com final longo. Como Servir:  Servir a uma temperatura de 8ºC. Dados Analíticos: pH:  3,28 Acidez Total: 6.1 g/L Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Enólogo:  Paula Fernandes
Quinta da Boa Esperança Syrah 1,5 L
Nome:  Quinta da Boa Esperança Classe:  Vinho Tinto Região:  Lisboa Designação: Vinho Regional Lisboa Castas: Syrah 100% Nas Terras argilo-calcárias da Zibreira a Quinta da Boa Esperança é temperada pela influência marítima e beneficia de uma exposição solar de excelência. Em sintonia com a Natureza e com os antigos saberes, criamos um vinho genuíno que nos transporta a uma experiência única. Vindima:  100% manual para caixas de 15 kg Vinificação:  Desengace total, seguido de maceração pré-fermentativa a 8ºC durante 48 horas Fermentação:  Com temperatura controlada de 24 graus. Nota de Prova:  Vinho de cor granada intensa, onde dominam os aromas de fruta preta e especiarias, típicos da casta. Fresco e intenso na boca, com taninos firmes que lhe conferem um final longo. Como Servir:  Servir a uma temperatura de 16ºC. Dados Analíticos: pH:  3,4 Acidez Total: 5.9 g/L Teor Alcoólico:  14%  Vol. Enólogo:  Paula Fernandes
Quinta da Boa Esperança Alicante Bouschet 1,5 L
Nome:  Quinta da Boa Esperança Classe:  Vinho Tinto Região:  Lisboa Designação: Vinho Regional Lisboa Castas: Alicante Bouschet 100% Nas Terras argilo-calcárias da Zibreira a Quinta da Boa Esperança é temperada pela influência marítima e beneficia de uma exposição solar de excelência. Em sintonia com a Natureza e com os antigos saberes, criamos um vinho genuíno que nos transporta a uma experiência única. Vindima:  100% manual para caixas de 15 kg Vinificação:  Desengace total, seguido de maceração pré-fermentativa a 8ºC durante 48 horas Fermentação:  Com temperatura controlada de 24 graus. Nota de Prova:  Vinho de cor granada intensa, quase opaca, no qual predominam as notas de fruta preta com nuances balsâmicas. Na boca apresenta-se vibrante e volumoso. Como Servir:  Servir a uma temperatura de 16ºC. Dados Analíticos: pH:  3,51 Acidez Total: 6.0 g/L Teor Alcoólico:  14%  Vol. Enólogo:  Paula Fernandes
Quinta da Boa Esperança Touriga Nacional Tinto 1,5 Litro
Nome:  Quinta da Boa Esperança Classe:  Vinho Tinto Região:  Lisboa Designação: Vinho Regional Lisboa Castas: Touriga Nacional 100% Nas Terras argilo-calcárias da Zibreira a Quinta da Boa Esperança é temperada pela influência marítima e beneficia de uma exposição solar de excelência. Em sintonia com a Natureza e com os antigos saberes, criamos um vinho genuíno que nos transporta a uma experiência única. Vindima:  100% manual para caixas de 15 kg Vinificação:  Desengace total, seguido de maceração pré-fermentativa a 8ºC durante 48 horas Fermentação:  Com temperatura controlada de 24 graus. Nota de Prova:  Vinho de cor granada intensa, com nuances cítricas e florais. Vibrante e estruturado no palato, pela sua frescura e riqueza em taninos, que o tornaram longo e harmonioso. Como Servir:  Servir a uma temperatura de 16ºC. Dados Analíticos: pH:  3,56 Acidez Total: 5,5 g/L Teor Alcoólico:  14%  Vol. Enólogo:  Paula Fernandes
Borba Branco 375 Ml
Nome:  Borba Classe:  Vinho Branco Região:  Alentejo Designação:  D.O.C. Alentejo Castas:. Castas: Arinto, Antão Vaz e Roupeiro Vinificação:  Cuidada permitiram a obtenção de um vinho com marcado carácter a partir das castas Arinto, Antão Vaz e Roupeiro, vinificadas com recurso ás mais evoluídas tecnologias Nota de Prova: Vinho Branco marcado pelo carácter da região. Aprova é dominada por aromas elegantes e um anotável frescura, fruto de uma criteriosa selecção das castas Arinto, Antão Vaz e Roupeiro e uma Sugestões Gastronómicas:  Será uma companhia perfeita para pratos de peixe, mariscos e carnes brancas. Temperatura Como Servir:  8 º C Características Químicas:
  • Acidez Total: 5.4 g/dm3
  • Acidez Volátil: 0,29 g/dm3
  • PH: 3,50
Teor Alcoólico:  13.0% Vol. Enólogo: António Ventura
Volteface Reserva Tinto 1,5 L
Nome:  Volteface  Reserva Tinto Classe:  Vinho Tinto Região:  Alentejo Designação: Vinho Regional Alentejano Castas:  Alicante Bouschet 75%, Syrah 25% Vinificação:  Vinificadas em pequenas cubas e com maceração moderada. Notas de Prova: Vinho de cor granada escura, aromas compotas de frutos vermelhos, de especiarias e tosta com taninos nobres e firmes num final poderoso e elegante. Estágio:  Estágio  de 12 meses em barricas de carvalho Francês 225 L. Sugestões de Gastronómicas:  Pratos requintados de carnes ou caça tal como perdiz à Convento de Alcântara foie gras, queijos gordos. Temperatura como servir:  Entre 16-18ºC Características Químicas:
  • Açúcar Residual : 1,1 g/dm3
  • Acidez Total: 5,8 g/dm3
  • PH: 3,76
Teor Alcoólico:  14,5% Vol. Enólogo:  Teresa Metelo Dias  
Couteiro-Mor Branco 375ml
Nome:  Couteiro-Mor Classe:  Vinho Branco Região:  Évora - Alentejo Designação:  Vinho Regional Alentejano Castas  Antão Vaz, Arinto e Roupeiro Vinificação:  Desengace total esmagamento, Fermentação:  Em cubas inox com temperatura controlada 14º a 15ºC. Estágio sob borras finas durante 2 meses. Notas de Prova:  Cor amarela citrina. Aroma muito intenso e fruta tropical com algumas notas limonadas e vegetais. Na boca é muito equilibrado, com uma acidez viva e refrescante. Sugestões Gastronómicas:  Para acompanhar pratos á base de peixe ou mariscos, saladas e pratos de verão. Como Servir:  Entre .10-12ºC Teor Alcoólico:  12.5% Vol. Enólogos:  Anselmo Mendes & Diogo Lopes
Vinha D´Ervideira 1,5 Litro C/Madeira
Nome: Vinha D´Ervideira (Colheita Seleccionada) Classe: Vinho Tinto Região: Alentejo Designação: D.O.C – Alentejo Castas: Trincadeira, Aragonêz, Alicante Bouschet e Cabernet Sauvignon Vinificação: As castas são vinificadas separadamente. A Trincadeira, Alicante Bouschet e Cabernet Sauvignon fermentam em lagares de inox de pisa mecânica, a uma temperatura controlada de 25ºC. A casta Aragonêz fermenta em depósitos horizontais (vinimatics). Envelhecimento: Estágio de 6 meses, em barricas de carvalho Francês e Americano. Longevidade: 4 a 6 anos. Prova: Vinho de tons granada, com notas de ameixa, frutos silvestres e especiarias no aroma. Na boca é macio, com uma estrutura notória e elegante que persiste no final. Sugestões Gastronómicas: Com um rosbife de mertolengo com molho de mostarda, ou javali estufado. Como Servir: Entre 16 e 18º C. Teor Alcoólico: 13.5% Vol. Enólogo: Nelson Rolo
Vinha D’Ervideira 3 Litros
Nome:  Vinha D´Ervideira Classe:  Vinho Tinto Região:  Alentejo Designação:  D.O.C – Alentejo Castas : Trincadeira, Aragonêz, Alicante Bouschet e Cabernet Sauvignon Vinificação:  As castas são vinificadas separadamente. A Trincadeira, Alicante Bouschet e Cabernet Sauvignon fermentam em lagares de inox de pisa mecânica, a uma temperatura controlada de 25ªC. A casta Aragonez fermenta em depósitos horizontais (vinimatics). Envelhecimento:  Estágio de 6 meses, em barricas de carvalho Francês e Americano. Longevidade:  4 a 6 anos. Nota de Prova:  Vinho de tons granada, com notas de ameixa, frutos silvestres e especiarias no aroma. Na boca é macio, com uma estrutura notória e elegante que persiste no final. Sugestões Gastronómicas:  Com um rosbife de mertolengo com molho de mostarda, ou javali estufado. Como Servir:  Entre 16 e 18º C. Teor Alcoólico:  13.5% vol. Enólogo:  Nelson Rolo