Marmoré de Borba Reserva Branco
Nome:  Mamoré Reserva Branco Classe:  Vinho Branco Região:  Borba - Alentejo Designação:  D.O.C. Alentejo Castas:. Arinto, Antão Vaz e Verdelho Nota de Prova: Vinho com cor citrina dourada, aromas elegantes de alguma complexidade, com predominância de fruta de caroço e ligeiras notas de madeira, onde fermentou. Boca elegante com untuosidade notória, bem integrada com a acidez, a proporcionar um final agradável e com alguma persistência. Sugestões Gastronómicas:  Este Vinho brilhará se acompanhar Peixes de Forno ou da Gastronomia Tradicional Alentejana. Companhia perfeita para Queijos Curados de Pasta Mole. Temperatura Como Servir:  Entre 8 e 9º C Características Químicas:
  • Acidez Total: 4,4 g/dm3
  • Acidez Volátil: 0,37 g/dm3
  • PH: 3,46
Teor Alcoólico:  13.5% Vol. Enólogo: António Ventura
Encostas Da Cela Branco
Nome:  Encostas da Cela Classe:  Vinho Branco Região:  Alentejo Designação:  D.O.C. Alentejo Castas:. Castas: Arinto, Antão Vaz e Roupeiro Vinificação:  Cuidada permitiram a obtenção de um vinho com marcado carácter a partir das castas Arinto, Antão Vaz e Roupeiro, vinificadas com recurso ás mais evoluídas tecnologias Nota de Prova: Vinho Branco marcado pelo carácter da região. Aprova é dominada por aromas elegantes e um anotável frescura, fruto de uma criteriosa selecção das castas Arinto, Antão Vaz e Roupeiro e uma Sugestões Gastronómicas:  Será uma companhia perfeita para pratos de peixe, mariscos e carnes brancas. Temperatura Como Servir:  8 º C Características Químicas:
  • Acidez Total: 5.4 g/dm3
  • Acidez Volátil: 0,29 g/dm3
  • PH: 3,50
Teor Alcoólico:  13.0% Vol. Enólogo: António Ventura
Almançor Branco
Nome: Almançor Branco 2018 Classe:  Vinho Branco Região: Montemor-O-Novo Alentejo Designação:  D.O.C  Alentejo Castas:  Arinto e Antão Vaz Quinta do Pomar das Almas Courelas do Pencal, Vila Ruiva, na família desde o século XVIII, pela vontade de gerações, com alma da terra e o encantamento dos bisnetos surge este vinho. Nota de Prova:  Caracter fresco e floral. Boa acidez, persistente . Frutos secos em final de boca. Teor Alcoólico:  13.5º C Enólogo:  Jorge Pascoa
Volteface Branco Private Selection
Nome:  Volteface Private Selection Branco Classe:  Vinho Branco Região:  Alentejo Designação: Vinho Regional Alentejano Castas:  Antão Vaz Teor Alcoólico:  13% Vol. Enólogo:  Teresa Metelo Dias
Farense Branco
Nome:  Farense Classe:  Vinho Branco Região:  Évora - Alentejo Designação:  Vinho Regional Alentejano Castas  Antão Vaz, Arinto e Roupeiro Vinificação:  Desengace total esmagamento, Fermentação:  Em cubas inox com temperatura controlada 14º a 15ºC. Estágio sob borras finas durante 2 meses. Notas de Prova:  Cor amarela citrina. Aroma muito intenso e fruta tropical com algumas notas limonadas e vegetais. Na boca é muito equilibrado, com uma acidez viva e refrescante. Sugestões Gastronómicas:  Para acompanhar pratos á base de peixe ou mariscos, saladas e pratos de verão. Como Servir:  Entre .10-12ºC Teor Alcoólico:  12.5% Vol. Enólogos:  Anselmo Mendes & Diogo Lopes
Encostas de Serpa Branco
Nome:  Encostas  de Serpa Classe:  Vinho Branco Região:  Serpa - Alentejo Designação: Vinho Regional Alentejano Castas:  Chardonnay e Arinto Fermentação:  Fermentação e temperatura controlada terminada em barricas de carvalho francês. Nota Prova: O vinho apresenta cor verde dourada, aroma e frutos tropicais e pêssego com notas tostadas evidentes. Sabor frutado, elegante e com uma acidez equilibrada. Sugestões de Gastronómicas:  . Com pratos de Peixes, Mariscos e Saladas. Temperatura como servir:  10º - 12ºC Características Químicas:
  • Acidez Total: 5,8 g/dm3
  • Acidez Volátil: 0,38 g/dm3
  • PH: 3,32
  • SO2 Livre: 40 mg/dm3
  • SO2 Total• SO2 Livre: 155 g/dm3
  • Açucares Totais: 3,2 g/dm3
Teor Alcoólico:  13.0% Vol. Enólogo:  Paulo Vareia
Couteiro-Mor Branco 375ml
Nome:  Couteiro-Mor Classe:  Vinho Branco Região:  Évora - Alentejo Designação:  Vinho Regional Alentejano Castas  Antão Vaz, Arinto e Roupeiro Vinificação:  Desengace total esmagamento, Fermentação:  Em cubas inox com temperatura controlada 14º a 15ºC. Estágio sob borras finas durante 2 meses. Notas de Prova:  Cor amarela citrina. Aroma muito intenso e fruta tropical com algumas notas limonadas e vegetais. Na boca é muito equilibrado, com uma acidez viva e refrescante. Sugestões Gastronómicas:  Para acompanhar pratos á base de peixe ou mariscos, saladas e pratos de verão. Como Servir:  Entre .10-12ºC Teor Alcoólico:  12.5% Vol. Enólogos:  Anselmo Mendes & Diogo Lopes
Couteiro-Mor Escolha Antão Vaz Branco
Nome:  Couteiro-Mor Classe:  Vinho Branco Região:  Évora - Alentejo Designação: Vinho Regional Alentejano Castas:  Antão Vaz Vinificação:  Desengace total, ligeira prensagem, fermentação em cubas de inox com temperatura controlada 14º - 16º C. Estágio sob borras finas durante 5 meses.com botonnage Notas de Prova:  Cor amarela citrina. Aroma muito rico, com notas de toranja, ananás e lima. Na boca tem volume, muito bem equilibrado, com uma refrescante. Acidez Sugestões Gastronómicas: Companheiro ideal para qualquer prato do mar (peixe e marisco) Como Servir:  Entre 10º - 12ºC. Teor Alcoólico: 12.5% Vol. Enólogos:  Anselmo Mendes & Diogo Lopo
Ouzado Branco
Nome:  Ouzado Classe:  Vinho Branco Região:  Évora - Alentejo Classificação:  Vinho Regional Alentejano Castas:  Arinto, Chardonnay, Antão Vaz " A Ousadia" Um branco fermentado em madeira com (botonnage) 6 meses em barricas de carvalho francês. Vinificação:  Ligeira prensagem das uvas com imediata separação do mostro. Fermentação alcoólica com botonnage. Estágio de 6 meses em barricas de Carvalho Francês de 225L. (apenas Arinto) e estágio de 5 meses sobre borras finas. O restante lote fermentou em cubas de inox a temperatura controlada de 16-18ºC Notas de Prova:  Vinho de cor citrina viva. Aromas e fruta tropical, flor de laranja, mel. Na boca impressiona pela frescura, intensidade e volume Sugestões Gastronómica:  Queijos de pasta mole, pratos de bacalhau e peixes gordos. Como Servir:  Entre 10 e 12º C. Teor Alcoólico:  13% Vol. Enólogo:  Anselmo Mendes, Diogo Lopes
Terras D´Ervideira Branco
Nome: Terras D´Ervideira Classe: Vinho Branco Região: Alentejo Designação: Vinho Regional Alentejano Castas: Antão Vaz, Roupeiro e Perrum. Vinificação: Fermentação em cubas de inox com temperatura de fermentação controlada de 14ºC, em câmara de frio. Longevidade: 2 anos. Nota de Prova: Um vinho de perfil jovem e fresco, de cor citrina. Apresenta aromas de frutos tropicais e notas minerais. Na boca é macio e a sua acidez desperta a componente de fruta, e prolonga a sua degustação. Sugestões Gastronómicas: Com pratos de peixe cozido ou grelhado e marisco. Como Servir: Entre 6 e 8º C. Teor Alcoólico: 13.0% Vol. Enólogo: Nelson Rolo
Vinha D´Ervideira Branco Colheita Seleccionada
Nome: Vinha D´Ervideira Classe: Vinho Branco Região: Alentejo Designação: D.O.C.  Alentejano Castas: Antão Vaz e Arinto Vinificação: O processo decorre casta a casta. As uvas Antão Vaz são desengaçadas, ligeiramente esmagadas e prensadas em vácuo. Após a defecação, fermentam a temperatura controlada entre 13 e 15ºC. As uvas Arinto são desengaçadas e enviadas, sem esmagamento, para “vinimatics”, para maceração pelicular entre 6 e 10 horas. Posteriormente são prensadas e enviadas para a câmara de frio, onde fermentam entre 13 e 15ºC. Longevidade: 2 a 3 anos. Nota de Prova: Vinho de tons citrinos, com notas de frutos tropicais, ligeira compota de marmelo e notas minerais. Elegante na boca, mostra boa acidez e estrutura marcante, que prolonga a degustação. Sugestões Gastronómicas: Com robalo escalado e grelhado ou com amêijoas á "Bulhão Pato". Como Servir: Entre 6 e 8º C. Teor Alcoólico: 13.0% Vol. Enólogo: Nelson Rolo. Prémios: Medalha Ouro 2012 Concurso Nacional de Vinhos Medaille D`or 2012 concours Mondial Bruxelles
Vinha de Ervideira Antão Vaz
Nome:  VINHA D´ERVIDEIRA Classe: Vinho Branco  Região: Alentejo Designação: Vinho Regional Alentejano Castas: Antão Vaz Vinificação: As uvas são desengaçadas, não esmagadas, e enviadas para “Vinimatics” onde permanecem durante 6 a 8 horas a uma temperatura controlada que não ultrapassa os 6ºC. Depois são prensadas e enviadas para a câmara Frigorífica onde fermentam com controlo de temperatura (13 a 15 ºC). Longevidade: 2 a 3 anos. Prova: Revela toda a sua exuberância aromática de fruta tropical com algumas notas cítricas, num conjunto de estrutura marcante, envolvente e de grande persistência. Sugestões Gastronómicas: Com pratos de peixe cozido ou grelhado e marisco. Como Servir: Entre 6 e 8º C. Teor Alcoólico: 14.0% Vol. Enólogo: Nelson Rolo